Cenas de novela dos anos 1980 relembra vários ônibus da Viação Redentor

Por Ônibus Paraibanos
Imagens Reprodução TV Globo
Vídeo Acervo Global

Em 28 de março de 1983, estreava na Rede Globo, no horário das 18:00, a novela Pão Pão, Beijo Beijo que trazia na cena inicial, um acidente de trânsito em Madureira, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro.

Três personagens da novela protagonizam a cena: o motorista de ônibus Ciro (Cláudio Marzo), Soró (Arnaud Rodrigues), um imigrante nordestino que trabalha transportando mercadorias com uma carroça de mão, e Bruna (Elizabeth Savala), uma moça rica, autoritária e de temperamento forte. É a partir do encontro dessas três diferentes figuras que se desenvolvem as tramas da novela e, através delas, é feita a ligação entre os personagens que vivem em bairros modestos da Zona Norte da cidade e os de classe média e alta, moradores de condomínios da Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Devido ao acidente, Ciro e Siró são despedidos de seus empregos. Como compensação pelos prejuízos, a família de Bruna, que possui uma rede de cantinas italianas, emprega os dois.

O ônibus que se envolve no acidente da cena inicial da novela, é um Marcopolo III com chassi Mercedes OH-1517 com o prefixo 11 21 da Viação Redentor. A empresa, que completou 71 anos no último dia 24 de junho é uma das mais tradicionais da capital fluminense e já apareceu em várias novelas, programas e filmes, como “A Dama do Lotação” de 1978.

No passado, a frota executiva da Redentor tinha numeração com prefixo diferente da numeração urbana, diferente de como é hoje. Enquanto a frota urbana tinha o prefixo 47XXX, a frota rodoviária tinha o prefixo 11 que era o número da área da empresa. Esse modo de prefixar a frota rodoviária foi utlizado até a licitação das linhas municipais do Rio de Janeiro em 2010. Atualmente o prefixo 11 21 é 47921.

Voltando a novela, logo após a cena do acidente, outra cena, em que o personagem Ciro informa a Soró que foi demitido pela empresa, mostra a garagem da Redentor e alguns ônibus como um Marcopolo San Remo, um Condor com chassi OF-1313 da Mercedes-Benz com o itinerário da linha 240 Largo de São Francisco X Cidade de Deus (atualmente extinta) e um Caio Amélia com chassi Mercedes-Benz LPO-1113 com prefixo 47716.

Ainda mostra a entrada de pedestres da garagem e a Estrada do Gabinal, via aonde se situa a sede da empresa até hoje.

Veja a cena:

Na época, a Redentor tinha pouco mais de 300 ônibus. 38 anos depois, a Redentor se tornou um grupo com três empresas: Redentor, Barra e Futuro e tem 1.000 ônibus a mais do que em 1983.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Busscar Vissta Buss DD da Auto Viação Catarinense A nova linha Marcopolo G8 Paradiso DD Rota Transportes com soluções Marcopolo BioSafe Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 06/2021 O novo Apache Vip Os raros El Buss da Gontijo Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental