Ônibus Paraibanos

Nossa Senhora Aparecida e São Sebastião: conheça as empresas surgidas da Marcos da Silva

Por Ônibus Paraibanos
Imagens JC Barboza /  Antônio Freire

A Marcos da Silva como era conhecida há 50 anos existe e não existe mais. A empresa já estava dividida em duas partes quando assumiu as linhas da Mandacaruense, que vem a ser as únicas onde uma ou outra operam separadamente. As linhas originárias da Marcos da Silva são operadas em esquema de revezamento. Em comum, as duas pertencem a família Lopes.

A divisão é aparentemente imperceptível ao passageiro comum, visto as duas empresas serem do Consórcio Navegantes e compartilharem a numeração 09XXX nos carros. Mas basta ver as compras que cada uma faz para isso ser evidente: enquanto a garagem 1 adquiriu Torino Volkswagen e unidades da Rodotur, a 2 adquiriu unidades da Vitória no mesmo ano. O novo modelo de gestão foi o que permitiu uma substituição de vários carros no ano passado mais do que no antigo modelo. Foi desse modo que a Marcos da Silva pode assumir a Mandacaruense e melhorar os serviços tanto das linhas dela quanto das que já tinha.

A partir desse ano, a divisão vai ficar ainda mais evidente, uma vez que as garagens ganham nomes distintos e tornam-se empresas com personalidade prática. Desse modo, a Marcos da Silva deixa de existir para dar lugar a duas novas empresas diretamente herdeiras tanto desta quanto da Mandacaruense. Eis elas:

Nossa Senhora Aparecida

– Sede no Altiplano;
– Linhas 503, 504, 505 e 506 integralmente operadas por ela;
– 1001 compartilhada com a São Jorge.

São Sebastião

– Sede em Mandacaru;
– 602 e 604 integralmente operadas por ela.

Linhas compartilhadas

As linhas da base da Marcos da Silva – 003, 401, 507, 508, 509, 512, 520, I001 e I007 – são compartilhadas entre as duas empresas, tal como 1001 e I009. Diferente destas, as linhas da base da Marcos da Silva não são operadas simultaneamente pelas duas empresas surgidas dela, mas em esquema de alternância semanal, onde a cada semana as empresas se revezam na operação das linhas.

A título de exemplo, na primeira semana da retomada do sistema, quem operou o 507 foi a São Sebastião, enquanto a 401 foi operada pela Aparecida. Na semana seguinte, as duas trocam de lugar: a 507 é operada pela Aparecida e a 401, com a São Sebastião.

Nessas duplas, a cada semana acontece essa alternância: 401-507, 509-512, 508-520 e I001-I007, além da 003.

Até o momento, os carros das duas empresas compartilham o prefixo 09, embora muito em breve só uma empresa tenha que ficar com essa numeração. Esse seria o único modo de deixar a divisão mais evidente.

Compartilhe esta matéria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.