Coronavírus: motoristas de ônibus de turismo e escolares fazem ato por auxílio do Governo da Paraíba

Categoria bloqueou parcialmente a Avenida Beira-Rio, em frente à grande do governador da Paraíba, para pedir reunião e sugerir medidas de ajuda financeira por conta da pandemia.

Por G1 Paraíba
Imagens Walter Paparazzo/G1

Motoristas de transportes de turismo, escolares e alternativas realizaram um protesto na manhã desta segunda-feira (22) em frente à Granja Santana, residência oficial do governador da Paraíba, para cobrar medidas de auxílio financeiro aos profissionais da categoria por conta do novo coronavírus (Covid-19). Cerca de 30 ônibus e vans bloquearam por volta das 5h desta segunda uma faixa nos dois sentidos da Avenida Beira-Rio, nos Expedicionários.

Os manifestantes pedem que uma reunião com o governador João Azevêdo (Cidadania) para discutir medidas de socorro financeiro para os motoristas e proprietários de empresas de turismo que estão passando por necessidade com a restrição das atividades econômicas por conta da pandemia do coronavírus.

O presidente da Cooperativa dos Transportes Públicos Alternativos de Passageiros, Escolar, Turismo e Mototáxi do Estado da Paraíba (Cootranspat-PB), Carlos Lima, explicou que o protesto pacífico é para obter uma reunião para que sugestão de medidas de ajuda financeira possam ser apresentadas ao governador.

“Viemos aqui solicitar a liberação de crédito do empreender. Sabemos que o estado passa por uma situação difícil por conta da pandemia, mas estamos parados há muito tempo. Queremos que o governo libere o empréstimo pelo Empreender-PB para nossa categoria, e que também libere por um ano o pagamento do IPVA”, comentou.

Munidos de faixas, os manifestantes ocuparam o canteiro central da avenida à espera de uma resposta do governador da Paraíba sobre a reunião. De acordo com o presidente do Cootranspat-PB, cerca de cinco mil motoristas de transporte de turismo e escolares trabalham no setor no estado.

“Estamos aguardando uma resposta ainda nesta manhã, se não tivermos um retorno iremos no reunir aqui e definir uma nova ação”, explicou Carlos Lima.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.