Sintur-JP espera retorno dos ônibus em João Pessoa na próxima segunda-feira

O retorno só se dará com o aval da Prefeitura de João Pessoa, portanto data ainda é incerta. Proposta do Sintur-JP foi formalizada e entregue à Semob-JP para análise.

Por Paraíba.com.br – Marília Domingues
Imagem JC Barboza

O diretor institucional do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa (Sintur-JP), Isaac Júnior, revelou nesta sexta-feira (12), que espera o retorno dos ônibus na Capital na segunda-feira (15).

Isaac contou que a proposta do Sintur-JP foi formalizada e entregue à Semob-JP para análise e acredita que na primeira etapa de retomada das atividades econômicas, após o período de isolamento social rígido, os ônibus deverão ser autorizados a retomar as atividades.

“A população deve ser respeitada. Já que vai haver a retomada das atividades comerciais e serviços, tem que ser levado em conta o transporte legal e seguro com condições de higiene”, disse, lembrando que a Sintur-PB tem tomado todos os cuidados para que a retomada seja feita de forma segura.

Apesar disso, o diretor não crê que a frota irá voltar plenamente, pois alguns serviços continuarão paralisados, a exemplo da educação, e que o município deve definir a quantidade de passageiros, como 45 pessoas sentadas por carro, que é o número máximo. Porém, para Isaac, esse custo deve ser dividido já que menos pessoas utilizarão o transporte.

“O poder público precisa fazer essa conta e decretar como será bancada essa diferença de custo, que não pode ser levada para a tarifa”, ressaltou.

Isaac lembrou, ainda, que João Pessoa e Florianópolis são as únicas duas capitais no Brasil a paralisar os transportes e que a receita do setor foi nula. “Essa conta precisa ser discutida, em princípio a preocupação maior é com a saúde, e, paralelamente, o poder público tem que pensar essa conta”, disse.

De acordo com Isaac, o Sintur-PB tem tratado dessa questão junto com o comitê do poder público municipal e Semob-JP para que essa conta não seja esquecida e levada para a tarifa.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.