Há 139 anos, trem mudou a rotina dos paraibanos

by:

ParaíbaPostagens MISC/VariadasTrens

Por Mais PB
Imagem / Vídeo Divulgação

Com 30 quilômetros de extensão, a malha ferroviária ativa na Paraíba atende quatro municípios do estado, transportando cerca de 10 mil passageiros por dia. Nos últimos 5 anos foram 139,9 milhões de pessoas se deslocando por meio dos vagões que fazem 28 viagens por dia.

Responsável por várias destas viagens está Marcos Antônio, maquinista há mais de 20 anos, e cuja história se confunde com a do próprio trem. É ele quem leva passageiros como seu José Antônio – ‘Paraíba do Forró’ – como é conhecido entre os demais usuários dos trens na Grande João Pessoa.

Ao todo, são 12 estações recebendo passageiros de segunda a sábado nas cidades de João Pessoa, Cabedelo, Bayeux e Santa Rita. A administração é feita, desde 1984, pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) que, para 2024, prevê a conclusão de seu projeto de modernização com a construção de mais quatro estações, e remodelação das outras doze, completando 16 estações.

História – A construção da primeira estrada de ferro na Paraíba teve início em 1880, ainda no período monárquico, a partir de um decreto assinado pela Princesa Isabel, em 1871. O trecho de 30 quilômetros, ligando João Pessoa ao município de Sapé, iniciou a consolidação do trem como principal meio de transporte no Estado.

De Sapé, a estrada seguiu em bifurcação para o norte, chegando até Mulungu em 1882. Dois anos mais tarde, chegou em Guarabira, de onde prosseguiu para Nova Cruz, no Rio Grande do Norte. Ao sul, parou em Pilar no ano de 1883. A ligação da Capital paraibana ao porto do Cabedelo ocorreu em 1889.

Neste mesmo ano, com a Proclamação da República, os trabalhos de extensão foram interrompidos.

Apenas em 1901, o Governo Federal arrendou a ferrovia à empresa inglesa Great Western Railway, que construiu um ramal de Pilar até Timbaúba, em Pernambuco. Em 1907, o trem chegou a Campina Grande.

A Great Western operou até 1957, quando o Governo Federal criou a Rede Ferroviária Federal S/A. Em 1966, os trens de subúrbios foram interrompidos, sendo retomados apenas em 1982. Contudo, desde de 1970, não existem mais os trens de passageiros de longa distância que ligavam João Pessoa a Recife, Campina Grande e Natal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.