Ideale na Guanabara e sua curta trajetória

Véiculos tiveram vida curta na empresa cearense

Por Ônibus Paraibanos
Imagens Kristofer Oliveira / JC Barboza

Lançado em 2006, o Marcopolo Ideale 770 trouxe diversos conceitos inéditos quando foi lançado. Podia ser encarroçado em qualquer tipo de chassis, seja dianteiro ou traseiro, não importava a fabricante, tinha como comprimento total de 12,50 m, largura máxima de 2,50 m e altura máxima de 3,20 m, versatilidades que permitiam diferentes configurações. Suas características de conforto, economia e segurança traduziam a qualidade da encarroçadora gaúcha Marcopolo, desenvolvidas de acordo com as necessidades dos usuários e empresários do setor.

Sucesso em sua categoria, o Ideale 770 esteve presente na frota de grandes empresas do país, em sua esmagadora maioria montados sobre chassis dianteiros da Mercedes-Benz e Volkswagen.

Uma dessas grandes empresas a adquirir o Ideale 770 foi a Expresso Guanabara, operadora de transporte rodoviário intermunicipal e interestadual do país, que trouxe para a sua frota em 2011, 10 unidades do modelo da Marcopolo montados sobre o chassi OF-1722M que vinham com ar condicionado e poltronas reclináveis e que foram direcionados para o serviço Galant.

Os veículos foram direcionados para linhas intermunicipais no Ceará, o que não agradou os clientes das linhas em que foram efetivados. Com isso, passou a rodar em linhas intermunicipais na Paraíba, chegando a rodar em linhas de João Pessoa para cidades do sertão, como Patos.

Mas os Ideales não tiveram vida longa na Guanabara. Em 2012 os veículos foram desativados e repassados a Viação Normandy do Triângulo, empresa carioca comandada pelo mesmo grupo empresarial da Guanabara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.