Redução em linhas e rotas pode ser a salvação do transporte público em Campina Grande

<

p style=”text-align: justify;”>Por Paraíba On Line
Imagem

O superintendente de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande, Félix Neto, disse que vê com preocupação as paralisações dos motoristas de ônibus na cidade, devido à falta de aumento salarial e pagamento de vantagens, como o ticket alimentação, alegada pela categoria.

Durante entrevista concedida à Rádio Campina FM, Félix disse que os motoristas já vêm, há bastante tempo, reclamando por atraso no pagamento dos seus proventos. Por outro lado, as empresas anunciam uma crise por conta da redução expressiva no número de passageiros.

– Essa situação tem preocupado o poder púbico de Campina Grande, porque é interessante não se perder o transporte público da cidade. Foram paralisações de advertência provocada pelos motoristas, como forma de chamar atenção para os empresários, mas a STTP se propõe em intermediar o diálogo para encontrar uma solução para a crise que está instalada, e que é necessário que seja superada – disse.

Ainda na entrevista, o superintendente alertou para a possibilidade de ajustes em rotas e na frota de ônibus como possível salvação para o sistema.

– Existe um estudo técnico no sentido do enxugamento das próprias linhas, para que haja ajustes em locais onde já são atendidos pelo transporte público. Evidentemente que é um estudo que tem que ser feito com muita cautela porque Campina Grande só tem 200 ônibus, que atende à necessidade em pontos essenciais da cidade, mas as dificuldades são outras, são do ponto de vista de reclamação como insegurança, enfim, tudo isso que afeta o transporte público como um todo. Há um entendimento nesse sentido de levar soluções por esse caminho – ressaltou.

Félix disse ainda que há um cuidado para que o transporte público não seja extinto na cidade por força de clandestinos, da insegurança e da necessidade de ter mais qualidade e melhor serviço.

Para atuar frente aos transportes ilegais, foi deflagrada uma ação entre Ministério Público e Polícia Militar no sentido de combater os clandestinos. De acordo com o superintendente da STTP, a recomendação já foi determinada à PM e, diante disso, a fiscalização será reforçada em vários pontos de Campina Grande.

– Nosso papel é de tentar fazer com que o transporte público funcione bem e adequadamente, que atenda a população e que consiga ter um serviço de qualidade na cidade – finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.