Semob atribui aumento no valor da tarifa à falta de passageiros no transporte coletivo de JP

Por Portal T5
Foto Gilberto Costa Júnior

Em entrevista à equipe de reportagem do programa Tambaú da Gente, da TV Tambaú, no início da tarde desta segunda-feira (14), Adalberto Araújo, titular da Superintendência de Transportes e Trânsito de João Pessoa (Semob-JP), explicou os motivos que levaram à aprovação do novo reajuste no valor cobrado pela passagem de ônibus na capital paraibana. Desde o domingo (13), o valor de R$ 3,95 passou a vigorar.

“Esse custo teve um fato diferente de outros momentos, mas que pesou muito foi a perda de passageiros. Isso representou mais de que os insumos cobrados sobre os preços em torno de 40%. Por conta de 6.4 que perdemos de passageiros, a tarifa foi elevada pra R$ 3,95. Tomamos a decisão de dar um desconto no cartão como forma de atrair o passageiro por conta da perda”, disse.

Ainda de acordo com o representante, o intuito da autarquia é de modernizar o sistema.

“Se a gente conseguir ter o sistema totalmente eletrônico, poderemos tomar algumas medidas a partir do mês de fevereiro – de forma gradual – e, até o meio do ano vamos conseguir estar com esses benefícios colocados a serviço da população mantendo o passageiro fiel”, afirmou.

Questionado sobre a composição da mesa em que foi realizada a reunião que definiu o aumento, Adalberto informou que “o conselho é composto por representantes de várias instituições, inclusive estudantis. Isso foi posto pra avaliação do conselho e tivemos a aprovação por unanimidade. Apenas uma abstenção por parte da UFPB. Essa discussão teve como peculiaridade a cobrança da tarifa com valores diferentes entre o dinheiro e cartão. Pela primeira vez será ofertado. Trata-se de uma decisão extremamente técnica”.

Indagado sobre o curto período entre a reunião e a cobrança dos valores, Adalberto informou que “75% dos usuários pagam a tarifa no cartão. Apenas 25% pagam em dinheiro. Nossa intenção é fazer com que essas pessoas migrem pra o sistema eletrônico. Houve uma cobertura – e sempre foi feita dessa forma – no final de semana permitimos que a tarifa anterior ainda fosse aplicada no sábado e as pessoas que compraram a passagem com o preço anterior, terão os valores garantidos em até 30 dias”, atenuou. “Acredito que não tenha esse prejuízo. Pedimos para as pessoas que usam dinheiro migrem para o cartão”.

Qualidade do serviço

“Essa foi a discussão. Migrar para um sistema totalmente eletrônico. No terminal de integração, por exemplo, temos um processo muito demorado. Nosso objetivo é de reduzir esse tempo”, completou. “Vamos agregar valores. Temos a intenção de lançar pacotes para atrair as pessoas para o transporte coletivo. Por exemplo, será possível fazer o pagamento das passagens pelo celular. Com o sistema eletrônico faremos esse tipo de procedimento”, completou.

Período escolhido para o reajuste

“Escolhemos esse período por conta do dissídio da categoria. Essa é uma das coisas que pesa muito na composição do custo. Isso aconteceu na semana passada. Sendo assim, fechamos o cálculo da planilha”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.