2018: o ano da consolidação do Consórcio Metropolitano

O que nasceu para ser uma solução de emergência para Bayeux se tornou a referência fixa do transporte interurbano da Grande João Pessoa.

Por Ônibus Paraibanos-Josivandro Avelar
Fotos Acervo Paraíba Bus Team

O ano de 2018 poderia não ter sido de muitas novidades no transporte intermunicipal na Paraíba, mas o DER se encarregou de garantir as emoções com resoluções e licitação. Esse foi o ano em que o Consórcio Metropolitano faturou de vez o direito de permanecer operando as linhas de Bayeux. Bem como o sistema metropolitano como um todo.

Ficou de vez. Mas com mudanças

2017 viu a Metro cair para dar lugar ao Consórcio Metropolitano, formado emergencialmente pelas empresas Reunidas, Santa Maria, Santa Rita e Das Graças. O que foi criado para atender Bayeux, se espalhou para as linhas dessas empresas fora dela.

E a troca foi muito salutar para a cidade de Bayeux, que viu no início do ano uma megarenovação de frota da parte dos A.Cândido. Foi de 10 carros – no fim, ficaram 8, já que 2 foram transferidos para Cabedelo -, mas não se pode negar que foi uma megarenovação, já que isso era mais do que a cidade poderia esperar, depois de anos andando em remendos.

O consórcio completou um ano, e a emergência acabou no meio do ano, com a licitação do DER para as linhas interurbanas, que fora prometida na ocasião. Como de esperado, a licitação sacramentou o Consórcio Metropolitano na operação das linhas de Bayeux – e agora Santa Rita. Mas algumas coisas mudaram:

  • A Das Graças permaneceu, mas perdeu uma vaga, ficando com só duas;
  • Reunidas e Santa Maria entregaram sua parte para a Transnacional, consolidando a concentração desta nas linhas metropolitanas do Grupo A.Cândido;
  • Rodoviária Santa Rita permaneceu com suas linhas e sua parte em Bayeux. Mas concorreu com um novo nome: virou TR Transporte.

Todas elas rodam como se fosse uma nova empresa, mas com garagens e administrações distintas. As numerações da frota foram unificadas, ficando em 560XX, sendo divididas:

  • A TR Transporte, que detém a maior frota por enquanto, ficou com a sequência de 56001 até 56048 – no momento vai até 56038;
  • A Das Graças ficou com as numerações 56049 e 56050;
  • A Transnacional ficou com as numerações de 56051 em diante, com margem para crescer.

Enquanto isso, a Transnacional ainda ganhou um lote isolado, com as linhas de Cabedelo e Conde, que até então eram da Reunidas e Santa Maria, marcas do próprio grupo. As numerações da frota foram unificadas em 510XX, e no momento vão de 51001 até 51035. Mesmo podendo usar o seu nome, vestiu a camisa do Consórcio Metropolitano. Essa história nós contamos na retrospectiva do Grupo A.Cândido.

E a renovação foi fechada com 5 unidades da TR Transportes, que foi a primeira das metropolitanas a atingir 100% de acessibilidade em sua frota, consolidando um trabalho que começou há pouco menos de 4 anos, ainda como SIM. Hoje, a empresa possui uma das frotas mais novas da Grande João Pessoa.

Agora vamos ver o que 2019 espera para as metropolitanas da Grande João Pessoa. Esperamos que seja de muitas novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.