Sorocaba terá BRT

por:

BRTSão Paulo

Por Revista AutoBus
Imagem Divulgação

dsc5129

O sistema BRT (Trânsito Rápido de Ônibus) representa a evolução do modal no cenário urbano, trazendo características marcantes em prol do desenvolvimento e da relação com o meio ambiente.

A cidade paulista de Sorocaba está apostando nesse conceito, tendo como objetivo uma significativa mudança em seu sistema de transporte público, o que trará ganhos para sua mobilidade. Será construída uma rede com 16 quilômetros de vias segregadas, com três corredores, três terminais, 28 estações, 24 quilômetros de faixas exclusivas e quatro estações de integração. O investimento será de R$ 390 milhões em obras de infraestrutura, projetos, desapropriações, material rodante e ITS. “Diferentemente do que ocorre em todas as concessões de transporte de pessoas no modal sobre rodas, existentes no País, a BRTSOROCABA (sociedade entre as empresas CS Brasil e MobiBrasil) irá realizar o planejamento, as obras, a operação e a manutenção de toda a infraestrutura durante o prazo do contrato”, disse Renato Andere representante, do BRTSOROCABA.

O transporte público é um bem precioso nestes tempos de imobilidade urbana. Sorocaba dá um exemplo para as cidades que buscam um planejamento eficiente em suas estruturas. E a união de esforços é a solução para se alcançar solidez e desempenho operacional. Segundo Andere, isso traz mais velocidade para a melhoria do transporte público. “Da nossa parte, como operadores do transporte, estamos motivados em poder participar de um projeto como este e atuar diretamente nas questões de infraestrutura, que é um dos pilares de um bom sistema de mobilidade urbana. O tempo de implantação das obras ocorrerá no máximo em dois anos, conforme finalização das mesmas. E as questões político-econômicas, sempre serão um desafio em qualquer empreendimento. Neste caso, o projeto foi subsidiado por um estudo robusto, fortalecendo as questões contratuais, para que se alcance os melhores resultados”, explicou.

O referido estudo citado acima foi elaborado pela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), baseado em uma gama de estudos desenvolvidos preliminarmente por empresas privadas que atenderam a um chamamento feito pela prefeitura de Sorocaba, abrangendo projeto da infraestrutura de engenharia; rede de transportes da cidade; viabilidade dos corredores escolhidos; acervo jurídico, econômico e financeiro; oferta e demanda; indicadores de qualidade, etc.

Com o BRT, a cobrança das passagens será feita antes do passageiro entrar no ônibus. Ainda serão utilizados veículos de maior porte e capacidade nos serviços que se integrarão às linhas alimentadoras do sistema. Também haverá a aquisição de 125 ônibus, sendo 41 articulados. Cerca de 28,5 milhões de passageiros serão transportados anualmente.

Oferecendo conforto, eficiência e rapidez, o BRT propõe uma melhora na infraestrutura do transporte coletivo feito pelo ônibus e será um conceito diferenciado de locomoção do modal.

Compartilhe esta matéria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.