Ônibus Paraibanos

Sindicalista lamenta insegurança de motoristas e usuários dos ônibus de Campina Grande

Fonte:
Paraíba online
Fotos: JC Barboza



Depois dos cinco ônibus danificados em Campina Grande, no último domingo (21),
o presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores, Antonino Macedo, afirmou
que não sabe mais qual medida deve tomar diante da insegurança.

Antonino
afirmou que há dois anos busca soluções junto ao comando da Polícia Militar,
com o secretário de Segurança do Estado, Cláudio Lima, e solicitou que Blitzen
fossem realizadas nos ônibus, mas, segundo ele, os assaltos continuam
frequentes.


Já bati tanto nessa tecla, fiz paralisação sobre a insegurança dos transportes
de Campina e tantas outras coisas e não tenho mais a quem recorrer. O motorista
fica exposto e os usuários também. Não é só nos jogos, nos outros dias isso
também acontece, dentro da Integração e fora. Os assaltos continuam do mesmo jeito,
já fazem dois anos que eu toco nessa tecla, até já arrumei uma antipatia com os
setor público – disse o presidente.

Antonino
elogiou a boa vontade do comando do 2º Batalhão de Polícia Militar e criticou
as blitzen realizadas, hoje, na cidade.


É feito um paliativo. A Blitzen que a gente pede que sejam feitas nos
transportes coletivos, não são feitas. As blitzen que são feitas é só para
pegar motoqueiros sem capacete. Eu conheço o comandante, ele tem boa índole e
se preocupa com isso, só que não tem contingente policial para fazer a
segurança. A segurança na Paraíba está sucateada e nem adianta prestar queixa,
porque tem câmera dentro dos ônibus e os criminosos vão assaltar de cara limpa
– criticou ele.
Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.