34,6% da frota de Natal é composta por veículos usados

Fonte: RN Ônibus Clube
Fotos: Acervo Paraíba Bus Team / RN Ônibus Clube



O transporte urbano de Natal segue cada vez mais caótico. Como se não bastasse problemas históricos, como falta de cumprimento de horários e pouca frota de ônibus nas linhas, as empresas têm recorrido cada vez mais aos ônibus usados de outros estados para renovar suas frotas. De acordo com levantamento feito através do Ônibus Coletivo de Natal, grupo da rede social Facebook que reúne adeptos ao estudo e acompanhamento da frota, todas as empresas têm comprado veículos seminovos.

Atualmente, da frota de 700 ônibus na capital, 242 são usados, dando uma média de 34,6% da frota. Natal tem recebido ônibus vindos, principalmente, dos estados da Paraíba, Pernambuco e Rio de Janeiro.

As relações das empresas com grupos empresariais de outros estados faz aumentar o índice dos veículos seminovos. É o caso das empresas Santa Maria e Reunidas, que pertencem ao grupo TransNacional, da Paraíba, estado que têm prioridade na renovação da frota – ou seja, após renovar a frota das empresas paraibanas com carros zero quilômetro, é que os carros que já ficaram velhos para o estado, vêm para Natal, substituir ônibus ainda mais velhos, que em muitos casos, também já eram usados.

A prática tornou-se comum desde a chegada do grupo ao transporte de Natal, ainda no final dos anos 90. Quando a Santa Maria iniciou suas atividades em Natal, após comprar parte da Viação Cidade do Sol, sua frota ainda era uma das mais novas do estado, fruto da organização da empresa vendida. Com a cisão, os carros da Cidade do Sol foram divididos entre as empresas Santa Maria, Trampolim da Vitória e Cidade das Dunas (todas surgidas após o fim da Cidade do Sol). Para conseguir “completar a frota”, Dunas e Santa Maria recorreram aos ônibus usados, iniciando o processo da preferência por veículos seminovos.


Em 2001, foi a vez da Transportes Pirangy ser vendida. A Santa Maria também a comprou, e fez surgir a atual Reunidas Transportes. À época, a Pirangy enfrentava dificuldades financeiras e mantinha uma frota deficitária, com boa parte de seus ônibus já usados do Rio de Janeiro (a empresa pertencia ao grupo Coesa, do Rio de Janeiro, e recebia de lá a maioria de seus carros). Parte da renovação da Reunidas continuou com carros usados, porém, relativamente mais novos.


Após mais de 10 anos da venda da Cidade do Sol e Pirangy, foi à vez das empresas Guanabara e Conceição serem vendidas. As pernambucanas Empresa Metropolitana e Itamaracá foram, respectivamente, as compradoras. Após a venda, Guanabara e Conceição justificaram dificuldades em manter-se no sistema, diante da possível licitação que ocorreria na capital – parte dos veículos das empresas ultrapassavam 10 anos de uso. Informações não oficiais apontam que dívidas das empresas também contribuíram para a venda.


A principal ação das empresas após a venda foi à implantação de veículos usados, trazidos do estado do grupo comprador, Pernambuco. Também houve renovação com veículos novos – 60 carros na Guanabara, 10 na Conceição – mas o número de usados superou. Na Guanabara, maior empresa do estado, que tem atualmente mais de 200 carros, a renovação com usados deverá ultrapassar os 60 veículos novos incorporados à frota em 2012, uma vez que, somente em 2015, está prevista a chegada de 50 veículos vindos de Pernambuco – além deles, 31 usados já estão em operação, o que deverá totalizar 81 ônibus usados.

Entre todas as empresas, de 2012 até hoje, apenas cinco ônibus zero quilômetros, comprados pela Cidade do Natal, chegaram ao sistema de Natal. Os demais, todos foram usados.

Usados estão presentes em todas as empresas

As duas empresas que não foram vendidas para grupos de outros estados, TransFlor (ViaSul) e Cidade do Natal também têm recorrido a veículos seminovos para suas renovações. Considerada pelos especialistas como a melhor empresa urbana de Natal, a Cidade do Natal é quem renova a frota zero quilômetro com maior frequência, mas ainda mantém 11 carros usados em sua frota. Na ViaSul, sete carros da sua frota já foram usados em outro estado.


Cidade do Natal e ViaSul recorrem a ônibus usados do Rio de Janeiro, estado que mais exporta ônibus no Brasil. A frota nova das empresas urbanas que operam na cidade maravilhosa, faz com que os ônibus saiam de operação com apenas dois anos, em média. Os últimos ônibus comprados por Cidade do Natal e ViaSul, por exemplo, foram fabricados em 2011.

O Rio de Janeiro tem clientes fieis em Natal há anos. Até então, as empresas revezavam suas compras entre veículos novos e usados, algumas delas considerando renovação ou aumento da frota, respectivamente.

Atualmente, as empresas que atuam no sistema norte-riograndense consideram o sistema de Natal em crise, e apontam defasagem da tarifa e até mesmo a possibilidade da licitação como fatores para a não renovação da frota com veículos novos. Nos estados da Paraíba e Pernambuco, onde já houve licitação, as renovações ocorrem constantemente.
Idade média é a justificativa

Ligados a dados que muitas vezes não refletem em absolutamente nada à prática do transporte público, as empresas consideram a necessidade da renovação com carros usados à idade média da frota. Por exemplo: As empresas Guanabara, ViaSul e Santa Maria ainda mantém veículos 2003 em sua frota, e Reunidas ainda têm um veículo fabricado em 2001. Porém, como houve renovação com veículos usados, fabricados entre 2007 e 2009, a idade média diminui, e disfarçam a frota velha. Na linguagem popular, é como se o sol fosse tampado com a peneira.
Tendência é mais usados na capital

A tendência é a chegada de ainda mais veículos usados no sistema de Natal. Informações não oficiais dão conta que a Guanabara pretende renovar 50 carros vindos de Pernambuco para a frota de Natal. Além dela, a ViaSul também estaria para receber mais carros usados em breve.
Dados dos usados por empresa (Até junho/2015):
Cidade do Natal: 11
Conceição: 45
Guanabara: 31
Reunidas: 48
Via Sul: 7
Santa Maria: 100

Total: 242

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança