Mercedes-Benz terá de explicar quebras de eixos e rodas ao Ministério Público

Fonte: Vrum
Texto: Bruno Freitas
Fotos: Divulgação



O Ministério Público de Minas Gerais prometeu instaurar procedimento para ouvir a Mercedes-Benz sobre os sucessivos problemas envolvendo as rodas e os eixos traseiros de ônibus em circulação. Modelos mais vendidos do mercado brasileiro, os chassis da linha OF – de motor dianteiro – produzidos pela marca alemã, apresentam forte tendência de quebra e soltura dos componentes na parte traseira, gerando risco de perda de controle do veículo e consequente acidente com vítimas. O promotor de Defesa do Consumidor, Amauri Artimus da Matta, afirma que a iniciativa tem como objetivo inicial ouvir a fábrica sobre o que está sendo feito para corrigir o problema crônico. Desde 2008 pelo menos nove registros envolvendo o conjunto mecânico dos modelos foram registrados no estado – o mais recente deles na tarde da última quinta-feira (29) em Belo Horizonte.

Um coletivo da linha 3501A (Jardim Alvorada x São Marcos) desprendeu o eixo traseiro quando passava por um quebra-molas na Rua Flor das Pedras, no bairro Jardim Montanhês (região noroeste de Belo Horizonte). Com a quebra, as rodas traseiras foram deslocadas para trás, ficando presas entre a caixa de roda e a porta traseira. O novo incidente não teve feridos, mas é o segundo relato envolvendo o mesmo problema em um ônibus do transporte da capital em cerca de um mês. Em 22 de junho um coletivo da linha 4103 (Aparecida/Mangabeiras) soltou o eixo de trás em uma ladeira no bairro Aparecida e por pouco não atingiu uma mulher que estava no ponto de ônibus. Outras duas mulheres que estavam no coletivo sofreram ferimentos leves.
 
Há pouco mais de uma semana, no dia 21 de julho, outro ônibus Mercedes-Benz soltou as rodas traseiras no centro de Araxá, cidade que já havia registrado ocorrência parecida em fevereiro do ano passado.


Para amenizar a tendência, a Mercedes-Benz já realizou pelo menos dois recalls. No primeiro chamamento, para substituição dos grampos de molas do eixo traseiro, 13.400 unidades do modelo OF-1722 produzidas entre julho de 2008 e setembro de 2010 foram convocadas. Um segundo recall foi iniciado no segundo semestre de 2012, com chassis OF-1722 e OF-1721 produzidos entre novembro de 2010 e dezembro de 2011.

As convocações, entretanto, parecem não ser suficientes ao problema, agravado pela mania de motoristas puxarem a alavanca do freio em reduções de velocidade, numa perigosa brincadeira entre colegas, e a manutenção inadequada por parte de empresas.

A Mercedes-Benz informou em nota que a equipe de pós-venda está analisando o caso do ônibus da linha 3501A e informará a causa assim que tiver uma conclusão. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) não se pronunciou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança