Audiência termina sem acordo e rodoviários reafirmam greve a partir de segunda em Pernambuco

Fonte:
Diário de Pernambuco

Foto: Paulo Rafael Viana

A última reunião de negociação entre motoristas,
fiscais e cobradores de ônibus com o Sindicato das Empresas de Transportes de
Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana/PE) chegou ao fim sem acordo e a
categoria realmente vai parar. Como havia anunciado nessa quarta-feira (23),
após duas assembleias, a paralisação começa a partir da 0h da próxima
segunda-feira (28).


O estado de greve foi decretado ainda na quarta, mas, nesta quinta, uma reunião
no Ministério Público do Trabalho ainda poderia evitar a greve, caso uma nova
proposta fosse apresentada. No entanto, não houve novas ofertas e as duas
oferecidas anteriormente, tanto a dos patrões quanto a do órgão mediador, foram
terminantemente rejeitadas.

O Urbana/PE apresentou uma proposta de reajuste linear de 5% sobre os valores
salariais e ticket de alimentação. Além disso, teria se comprometido a
instituir banco de horas e intervalo intrajornadas de até quatro horas, com
pagamento de um terço da hora normal, mais a manutenção das cláusulas sociais
da Convenção Coletiva de 2013. A convenção prevê, entre outras coisas, auxílio
funeral e horas extras. Por sua vez, o Ministério Público do Trabalho sugeriu
aumento linear de 10%, no salário e no ticket, e a manutenção das cláusulas
sociais para motoristas, cobradores e fiscais.

A categoria pede 10% de aumento no salário e reajuste no ticket de alimentação.
Atualmente, o vale dos trabalhadores é de R$ 171, equivalente a R$ 5,60 por
dia. O valor do salário dos motoristas é de R$ 1.605 e dos cobradores, R$
783,30. Com o aumento de 10%, ficaria, em média, R$ 1.765,50 e R$ 861,63, para
cada função, respectivamente. Já os fiscais, que recebem R$ 1.037, passariam
para R$ 1.140,70.
Confira a nota oficial do Urbana/PE sobre a greve

A Urbana-PE (Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de
Pernambuco) reforça à população que se empenhou para chegar a um acordo junto
aos trabalhadores rodoviários na definição das reivindicações da categoria
profissional.

Durante todo o processo, a Urbana-PE esteve aberta ao diálogo com os
rodoviários e conduziu as negociações com cautela e responsabilidade, tendo em
vista o equilíbrio econômico-financeiro do sistema e a garantia de prestação de
um serviço essencial à população.

O setor tem passado, ao longo dos últimos anos, por um processo de aumento dos
custos não acompanhado pela arrecadação de receita. E tem ainda realizado
investimentos para proporcionar melhorias no sistema de transporte público na
RMR e nas condições de trabalho dos operadores.

A Urbana-PE informa que não medirá esforços para evitar a interrupção do
serviço de transporte e minimizar eventuais transtornos aos usuários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança