‘Foram dias difíceis’, diz passageira sobre fim de greve de ônibus na Paraíba

Fonte:
G1 Paraíba
Foto: Wagner Lima


O retorno dos motoristas e cobradores da Região
Metropolitana de João Pessoa trouxe normalidade à rotina dos cerca de 300 mil
passageiros na manhã desta quinta-feira (10). Por volta das 6h50, a
recepcionista Ana Célia Borges, chegou à parada de ônibus na Praça da Paz, nos
Bancários. “Foram dias difíceis”, disse Ana, que considerou o período de
greve como “três dias de caos”.

“Tive que conseguir carona para ir para a
Avenida Epitácio Pessoa, onde trabalho e, mesmo assim, quando voltou uma parte
dos ônibus sempre chegava atrasada em tudo quanto era lugar: no trabalho, no
cursinho e em casa à noite. Estava muito cansativa a rotina com essas demoras”,
frisou a recepcionista.
O contador João Félix da Costa disse que iria pegar
o primeiro ônibus depois de três dias de caronas e rotina alterada. “Na greve
tive que contar com carona e isso mexeu com meus horários. Ainda bem que parece
que normalizou mesmo pelo que eu estou vendo. Uma greve total dessas só bagunça
a rotina de quem trabalha e não tem nada ver com isso. Foi um absurdo tirarem
todos os ônibus das ruas”, disse.
Na Lagoa do Parque Solon de Lucena, no Centro, a
auxiliar administrativo Hellen Gonçalves, disse que só esperou dez minutos para
pegar um ônibus no bairro do Cristo nesta quinta-feira. “Graças a Deus que tudo
normalizou. Eu não estava mais aguentando pegar carona, chegar atrasada porque
dependia de outra pessoa e ouvir piada por conta de atrasos”, disse.
A rotina de esperar mais de 40 minutos por ônibus
fez a vendedora Jeane Fontes perder o medo de andar de moto. “Morro de medo de
andar de moto por causa de acidente, mas foi a única opção que eu consegui para
não ter que esperar tanto. Saio do trabalho às 18h, mas nesses dias de greve eu
estava chegando após as 20h30”, afirmou.
O pior, segundo Jeane Fontes, mesmo com o retorno
da frota de 60% por conta de uma decisão judicial na terça-feira (8) é que na
região que ela mora, no bairro do Cristo, só passa uma linha em direção ao Centro.
Por volta das 6h30 vários veículos trafegaram da
zona Sul sem a capacidade total de passageiros sentados e o trânsito fluiu em
vários corredores da cidade. Na Lagoa do Parque Solon de Lucena por onde
passagem centenas de ônibus todos os dias o movimento de passageiros no começo
da manhã desta quinta-feira também era normal, especialmente, no desembarque de
passageiros.
Três dias de greve

A greve dos ônibus na Região Metropolitana de João pessoa foi encerrada a 0h
desta quinta-feira (10), após uma assembleia realizada na noite da quarta-feira
(9) com os motoristas e cobradores que movimentam os 460 ônibus que atendem as
cidades de João Pessoa, Bayeux,Cabedelo e Santa Rita. Após o primeiro dia de caos
devido à greve geral, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou na noite
da segunda-feira (7) que o sindicato colocasse nas ruas 60% da frota de cada
região atendida sob a pena de pagamento de multa de R$ 50 mil por dia.
A greve foi encerrada porque a categoria a proposta
de reajuste de 9% feita pelo empresariado retroativo a 1º de julho, além da
equiparação dos salários dos fiscais e despachantes aos dos motoristas. O
acordo também prevê a manutenção das demais condições estipuladas na convenção
2013/2014 e o abono das ausências nos dias 8, 9 e o dia 7 ficou para posterior
compensação sem nenhum desconto no salário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança Novos Paradiso DD da Catedral Relembre os Alphas do intermunicipal paraibano