Ônibus Paraibanos

DER dá novo prazo para empresas de ônibus de Bayeux

Fonte: Bayeux em Foco

Foto: Divulgação
As empresas de transporte
coletivo intermunicipal têm até segunda-feira para comprovar que adquiriram
veículos mais novos para renovar a frota. Os veículos fabricados há mais de 10
anos não podem ultrapassar 40% da frota, mas algumas empresas possuem 95% dos
transportes com idade acima do permitido. Se a exigência não for cumprida, as
empresas perderão a concessão pública e serão substituídas por outras que
manterão o mesmo quadro de funcionários. 

O prazo encerraria esta
semana, mas foi adiado porque as empresas foram notificadas em dias diferentes
pelo Departamento Estadual de Estradas de Rodagens da Paraíba (DER). Devem
cumprir a determinação as empresas Almeida, Das Graças, Wilson, Transnorte e
Santa Rita, que fazem as linhas entre João Pessoa e Bayeux, Santa Rita, Sapé,
Itabaiana, Jacaraú, Guarabira e Pedro Regis. 
De acordo com a diretora de
Transportes do DER-PB, Nilza Magalhães, as empresas devem apresentar a
documentação dos veículos para cadastramento e depois serem encaminhados para
vistoria no Detran. Segundo ela, haverá inspeção para averiguar se os dados
conferem com os veículos. 
“Decidimos em reunião no dia
26 de dezembro que as empresas teriam 15 dias para se adequar porque já
tínhamos feito todo o trabalho de notificar, vistoriar, multar e determinar a
retirada dos que (ônibus) não podiam mais circular”, afirmou. Nilza Magalhães
esclareceu que agora chega a última etapa de renovação, que poderá resultar em
punição e cassação da permissão dada pelo Estado. Segundo ela, a empresa Santa
Rita já apresentou notas fiscais de compra de ônibus novos que devem chegar até
o final deste mês.
Passagem sem reajuste
Janeiro é o mês de reajuste
das passagens de transporte intermunicipal, mas segundo o DER o custo das
empresas para trocar a frota pode não pesar para aumentar os valores. De acordo
com a diretora de Transportes do DER-PB, Nilza Magalhães, não há nenhuma
sinalização do Governo para reajuste. 
Ela também explicou que há
outras empresas que podem assumir as linhas em caso de cassação da permissão
das que não atenderem as exigências. “O empresário continua com seus ônibus,
mas a concessão para circular é do governo. Se precisar substituir, damos
autorização provisória e a nova empresa tem que ficar com os funcionários da empresa
cassada”, destacou. 
Projeto 
Um projeto de lei para
regulamentar o transporte alternativo na Paraíba aguarda votação na Assembleia
Legislativa. No estado, são 2.500 motoristas que fazem esse tipo de transporte
e a ideia é que sejam definidas linhas específicas e em veículos de médio porte
que complementem as linhas de ônibus. 
Veículos de passeio deverão
ser banidos após a regulamentação. O objetivo é que sejam carros como vans, com
capacidade de até 14 passageiros e sem corredor para que todos fiquem sentados.
Uma pesquisa de origem e destino deve ser realizada para verificar a demanda
dos passageiros e definir as linhas. 
Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.