A Empresa Municipal de Transporte Coletivo de João Pessoa – EMTC

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos


Texto: Enver José

Fotos: Acervos Paraíba Bus Team


Em novembro de 1987 a Prefeitura Municipal de João Pessoa que tinha como
prefeito Carneiro Arnaud, anuncia a criação da Empresa Municipal de Transporte
Coletivo (EMTC). Inicialmente foi aberto um processo licitatório com a criação
de duas linhas circulares de ônibus, porém as empresas privadas não
participaram da concorrência, pois alegaram que as linhas 1500 e 5100 não
gerariam lucro. 

Apesar dos
empresários não terem concorrido por essas linhas, nós vamos provar que
são linhas rentáveis, porque o número de pessoas que fará o uso desses ônibus
será bastante considerável. (Prefeito Carneiro Arnaud, em entrevista ao Jornal
“A União”, 3 de Janeiro de 1988).

A Prefeitura Municipal de João Pessoa decide então,
criar a EMTC com o objetivo de realizar o percurso de linhas interbairros. A
ideia era implementar as linhas 1500 e 5100 circulares, com uma frota inicial de
20 ônibus. Um dos benefícios proclamados pela prefeitura da época, era que com
a criação das linhas circulares, o pessoense iria economizar tempo
e passagem, já que estas possuiriam grandes trajetos. Em relação ao preço
das passagens, estes  seriam os mesmos
das empresas privadas.

As linhas
circulares terão numeração de 5100 e 1500. Estes últimos partirão de
Mangabeira, passando pelo conjunto Valentina Figueiredo, Ernesto Geisel,
Grotão, Tancredo Neves, Costa e Silva, Distrito Industrial, Cruz das Armas,
Epitácio Pessoa e Retornarão a Mangabeira. Os de número 5100 farão percurso
Centro, via Epitácio, realizando o mesmo percurso do 1500,sendo que em sentido
inverso. (Jornal “A União”, 8 de Janeiro de 1988).
Em 27 de Junho de 1988 a Câmara Municipal de João
Pessoa aprova os diretores da EMTC, anuncia a compra de 30 ônibus (ao invés dos
20) no prazo de trinta dias, com o propósito de atender vários bairros da
cidade, com exceção do Cristo Redentor e do Rangel que seriam atendidos em uma
segunda remessa com a compra de 40 ônibus. Estes ônibus seriam financiados pelo
Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
A proposta da criação da EMTC não saiu do “papel”, quer
dizer em parte, porque os acontecimentos ocorridos em agosto de 1988 mudaram a
história do transporte coletivo de João Pessoa e porque não dizer,
transformaram o cotidiano dos moradores da capital paraibana.

3 comentários em “A Empresa Municipal de Transporte Coletivo de João Pessoa – EMTC”

  1. Voltando pra Busscar em breve

    Em nenhum momento essa matéria cita os SETUSA, não entendi o objetivo de usar fotos da empresa estatal num assunto sobre uma empresa municipal que nunca existiu.

    1. Você não percebeu que as fotos que ilustram a matéria mostram as linhas que são citadas no texto ou você quer criticar sem fundamento o site?

      Parabéns equipe do ônibus paraibanos.

  2. Hoje, quem não queria ter uma 1500 ou 5100 na sua empresa?O então prefeito Carneiro Arnaud acertou na previsão.Os carros da SETUSA são mostrados,porque as mesmas linhas seriam da empresa municipal,questão de ilustração e tanto é que a Setusa foi criada depois da EMTC.Como dizia meu antigo professor:a interpretação faz parte da questão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança