STTP entrega carteiras de gratuidade em Campina Grande e alerta beneficiários para o calendário

Fonte: Prefeitura Municipal de Campina Grande
Foto: JC Barboza

A
gratuidade no transporte coletivo de Campina Grande, conforme Artigo 1º da Lei
Municipal 1.636 de dezembro de 1987, é concedida a pessoas com deficiência ou
com dificuldade de locomoção. E, recentemente, o prefeito Romero Rodrigues
homologou a Lei nº 76/2013, que também garante passe livre a quase duzentos
deficientes auditivos. Durante o primeiro semestre deste ano, a STTP
realizou cadastramento, beneficiando 2.512 pessoas portadoras de deficiência,
sendo 1367 com CIDS definitivos e 1145 sem definição. Na última segunda-feira,
12, foi iniciada a entrega das carteiras de gratuidade a aos beneficiários que
durante o semestre passado fizeram o cadastramento.
Entretanto,
apenas 10% dessas pessoas compareceram nas datas agendadas pelo órgão, que
alerta a todos para o calendário de entrega, a fim de evitar tumulto e longas
filas nos dias próximos ao término do mês.

“É bom lembrar aos retardatários que a antiga carteirinha
só terá validade até o dia 29. A partir do domingo, 1º de setembro, o acesso ao
coletivo só será permitido com a nova carteira que dispõe de chip, conforme
cadastro biométrico realizado por todos”, alertou Araci Brasil, gerente de
transportes da STTP.

Das mais de duas mil pessoas que têm direito à
gratuidade, cerca de 400 beneficiários entregaram a documentação, mas não
retornaram à STTP para o cadastramento biométrico. E, sem ele, o procedimento
fica incompleto e os usuários não poderão obter as novas carteiras com chip.

Araci Brasil alerta que aqueles que se encontram
nessa situação devem retornar ao órgão a partir do mês que vêm para regularizar
o procedimento, finalizando o processo cadastral.
Cadastramento biométrico – Com o procedimento da
biometria será permitida a entrada do beneficiário pela porta da frente do
ônibus. O passageiro portador da gratuidade exibirá o seu cartão no leitor de
chip, colocando também o dedo para o registro biométrico, liberando a catraca
para o seu completo acesso ao interior do ônibus, mudando assim o hábito de
entrar pela porta traseira.
Importante – Para a efetivação da entrega da
carteira é necessária a presença do beneficiário para a verificação da digital
e validação do cartão no sistema biométrico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança