Tarifa de ônibus no Brasil está entre as mais caras do mundo

Fonte: PB Agora

A última semana foi marcada pelos protestos contra o aumento das
passagens de ônibus pelo país; parece que a manifestação originada em São Paulo
está escrevendo um capítulo da história. Mas será que nossa passagem
de ônibus é tão cara? Pesquisamos o preço das passagens de ônibus em dez
cidades ao redor do mundo e os comparamos com Rio e São Paulo, onde os
protestos foram mais intensos


Muitas análises pesquisam o preço na moeda local e os transforma em dólar.
Esses resultados chegam à mesma conclusão: o Brasil está longe de ser o local
com passagens mais caras -São Paulo e Rio são mais baratas, pela ordem, do que
Londres, Tóquio, Ottawa (Canadá), Nova York, Lisboa, Paris e Madri.
Esse tipo de análise é superficial, pois não considera o salário médio; ou
seja, um dólar num país ser mais fácil de ganhar do que outro. Mais
realista é levar em conta o preço das passagens em minutos trabalhados,
considerando, portanto, a renda média e as horas trabalhadas em cada cidade. Ao
classificar os preços pelos salários, São Paulo e Rio têm as passagens mais
caras.

O paulistano tem que trabalhar 14 minutos para pagar uma passagem. Para o
morador do Rio, são 13 minutos. São superiores aos quatro minutos dos
chineses. Talvez as manifestações não sejam contra o aumento de R$ 0,20 na
passagem, mas contra um transporte que não apresenta os serviços encontrados ao
redor do mundo.
Como diria o ex-prefeito de Bogotá, Enrique Peñalosa, “a cidade avançada
não é aquela em que os pobres andam de carro, mas aquela em que os ricos usam
transporte público”. O que está acontecendo aqui parece ser o oposto.
Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.