Passageiro terá conexão remota com transporte coletivo

Fonte: Web Motors
Matéria/Texto: 
Foto: Divulgação

O
carro já chegou na era da conectividade. A maioria dos modelos de luxo – ou
mesmo os de categoria intermediária – já está equipada para que o motorista e
passageiros tenham contato com o mundo. O
próximo passo é a conectividade à disposição também no passageiro de transporte
coletivo. Ele poderá ter informações importantes, que agilizará a sua vida, a
sua rotina. Da sala de casa a pessoa saberá a hora exata que o ônibus vai passar
no ponto. Então ela poderá sair de casa em cima da hora, sem precisar ficar
esperando o ônibus chegar.  

O chamado Sistema embarcado de informação ao
usuário de transporte coletivo, foi desenvolvido com o apoio da Fapesp, a
Fundação para a Pesquisa do Estado de São Paulo, inspirado em uma experiência
européia.

“Nosso objetivo é adaptar essa tecnologia à
realidade brasileira e ampliar a quantidade de serviços oferecida”, explicou o
coordenador do projeto, Paulo Roberto Tavares, da Transdata Smart, empresa
especializada em terminais de leitura de cartões eletrônicos.
O projeto europeu seria inviável no Brasil pelo
seu alto custo, cerca de R$ 17 mil por ônibus. A ideia é utilizar aqui
computadores convencionais adaptados para suportar as condições das viagens,
com trepidação, calor e poluição.
A solução para o Brasil foi optar por um conjunto
mais enxuto: um hardware dedicado com uma plataforma utilizada em aparelhos de
celular do tipo smartphone e dispõe de entradas para dispositivos de memória
sólida, que pode ser do tipo USB, chip ou cartão. Por meio deles são carregados
os conteúdos da programação exibidos na tela.
O equipamento também pode contar com tecnologia de
comunicação 3G, o que permitiria atualização de conteúdo em tempo real, e GPS
para acompanhar o trajeto do veículo.
Durante uma viagem de São Paulo ao Rio de Janeiro
o equipamento poderia exibir informações turísticas, indicações sobre as
cidades no itinerário, como Aparecida do Norte, assim que o GPS detectasse a
aproximação da cidade.
No caso de ônibus circulares, a localização do
veículo poderia ser acompanhada pela internet em computadores e aparelhos de
celular, o que permitiria aos usuários acompanhar o trajeto da linha que deseja
e se dirigir ao ponto no horário certo. “A precisão seria grande e o usuário
não perderia tempo esperando no ponto de ônibus”, disse Paulo Roberto Tavares.
Para as companhias de ônibus o equipamento também
teria muitas utilidades. Além de poder acompanhar a localização de toda a frota
em tempo real a companhia poderia enviar mensagens de texto em um painel que
ficaria à frente do motorista.
O equipamento será composto de três partes: a
unidade de processamento, o painel de controle com o display de mensagens e os
monitores de cristal líquido, que seriam espalhados na cabine dos passageiros.
A previsão é que o custo seja de no máximo R$ 5
mil por unidade e que pode diminuir com o aumento do número de ônibus que
adotem este sistema. O menor custo é o principal diferencial do produto
brasileiro em comparação aos similares europeus e asiáticos. 
Muito legal. Mas antes disso é preciso que o
Brasil tenha um transporte coletivo de boa qualidade, para todos os cidadãos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança