Charges & Fotoartes – Desde os anos 70 representando os problemas do transporte pessoense

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos
Matéria/Texto: Kristofer Oliveira
Imagens: Kristofer Olivera/Josivandro Avelar

Uma
imagem pode valer mais que mil palavras, representando uma linguagem da forma
mais simples possível do que o seu autor deseja transmitir. Podem se encaixar
nesse contexto a fotografia, caricatura, charge, cartoon e a fotoarte. Dentro
do contexto do transporte público, a charge e a fotoarte podem representar uma
anedota ou crítica, decorrente de alguma situação na qual seja permitido ter
uma criatividade. E desde os anos 70 que o transporte pessoense, além da RM,
proporciona essas situações, devido às condições do estado de conservação dos
ônibus, lotação, preço da tarifa, etc. Ao lado um exemplo de fotoarte, relacionando os problemas atuais da linha 104 com antigamente, que está do mesmo jeito. Vejam aqui nessa matéria mais fotoartes e charges cômicas sobre o transporte público de João Pessoa!!!

A intenção
desse humor gráfico não é denegrir a imagem de um órgão gestor ou tão pouca
alguma empresa de ônibus, mas sim, em boa parte das vezes, expressar de forma
criativa a indignação frente a alguma situação.
Nos
anos 70 aos anos 90, era comum a divulgação de charges nos jornais,
representando particularidades do que ocorria na época. Curioso que, na época
da Ditadura Militar, as matérias na redação dos jornais eram inspecionadas
pelos agentes ligados ao governo antes de serem liberados para publicação. De
certa forma, existia nessa época a liberdade de expressão das charges. Na charge ao lado uma crítica à alta demanda da linha de Tambaú, já em décadas passadas.
Dentre
os chargistas, se destacavam três: Elpídio Pessoa, Richardi Muniz e Cristovam
Tadeu.

Confiram
as suas charges:

Crítica aos empresários, mais especificamente ao dono da Etur e mandante do sistema na década de 70 e 80. Na época ele limitou o número de tickets estudantis

Menção aos “opcionais”, relacionando o serviço a um “desvio de gratuidades”

Com
a evolução da tecnologia e a propagação de diferentes tipos de mídias, os
jornais impressos não possuem a mesma importância de outrora. O humor gráfico
também evoluiu, graças ao aperfeiçoamento dos editores de imagens presentes nos
computadores, tablets, etc. A Internet se tornou um importante meio de
propagação da informação, especialmente nas redes sociais. Se antes, uma arte
demorava horas para divulgação nos jornais, atualmente o autor precisa de
alguns segundos para divulgar via Internet após concluir sua arte.

Atualmente,
o grande precursor que utiliza o recurso da fotoarte para divulgar fatos que
ocorrem no transporte pessoense e da sua RM é o nosso colaborador Josivandro
Avelar. Nessa fotoarte ao lado, a mensagem é que até as Universidades Públicas adquirem ônibus melhores que algumas empresas do nosso sistema rodoviário.

Na
sua postagem intitulada “Interpretando o mundo à sua volta”, divulgada no seu
blog, ele fala como começou a reproduzir a fotoarte:


“A ideia de desenvolver fotoartes surgiu de um acaso; o de reproduzir as fotos
que eu tirava na câmera de meu celular de um modo bem particular, já que as
minhas fotos não eram nada atraentes (a câmera de meu celular tem só 0,3 MP).
Nisso comecei a associar cores, tipologias, imagem e redação publicitária (sou
estudante do sétimo período de Publicidade e Propaganda do IESP) e percebi que
a “brincadeira” poderia dar certo nas redes sociais. Assim comecei a
postar essas fotoartes inicialmente em grupos; depois outras publicamente no
perfil pessoal.”



Nas fotoartes que serão mostradas abaixo as mensagens são bem simples, além da ilustração detalhar mais ainda a mensagem, crítica ou piada com objetividade.


Confiram
algumas das suas fotoartes:



Ônibus novos, 0km, na empresa Flores do Rio de Janeiro, na mesma empresa que a SJ adquiriu recentemente seus últimos usados até agora. Quem sabe um dia chegam aqui em JP…

As recentes aquisições da São Jorge são assim: poucas cadeiras e muito espaço (em pé)

Reparem que é o mesmo local em ambos os lados, porém em 2011 tinha um abrigo, já em 2012 o abrigo sumiu, e só fizeram colocar uma placa… que dificuldade hein, Semob, colocar um abrigo baratíssimo

À direita, a piada é sobre as linhas do Colinas do Sul que foram “circularizadas” para passar no Rangel, mas por incrível que pareça não passam nos principais locais do Rangel
Nessa o objetivo é relacionar a “reforma”, nesse caso, simplesmente a transferência da catraca para o motorista cobrar passagens, com o “esquecimento” da Reunidas em fazer uma renovaçãozinha na frota intermunicipal
Para
saber mais das fotoartes produzidas pelo Josivandro Avelar, visitem o link: http://www.josivandroavelar.com/2012/12/interpretando-o-mundo-sua-volta.html
E
quem quiser ver a sua imagem transformada em fotoarte, independente da
temática, basta entrar em contato: http://www.josivandroavelar.com/p/contato.11_html
e josivandroavelar@gmail.com

5 comentários em “Charges & Fotoartes – Desde os anos 70 representando os problemas do transporte pessoense”

  1. adorei o classico desenho do Pica-Pau.as cataratas do Barrio.kkkkkkkkkkkkkkkkk!muito bom.pelo visto,o transporte de João Pessoa,precisa e muito,evoluir!

  2. alguns desses fatos me chamaram a antenção,pra pior:onibus sem cadeira,pra pegar mais gente.isso o transporte municipal de Jaboatão Dos Guararapes é mestre!esse transporte é feito por vans e micro-onibus!essa do Rádio é uma praga triste! são músicas de um gosto horroroso.isso só mostra a q nível está nossa sociedade!e onibus urbano SEM COBRADOR,não dá!isso é um desastre!o transporte de Jaboatão tambem é mestre nisso(sem cobrador)!

    1. Isso ocorre por aqui desde o fim dos anos 80, quando começaram a vir Vitória com apenas uma fila de assento nos dois lados, com a justificativa de aumentar a lotação. O mesmo ocorreu com a extinta Boa Vista nos anos 90. A população os chamavam de "carro-de-boi". Nos anos 2000 eles ñ existiram por aqui, mas a SJ começou a comprar carros ex rio com essa configuração e gostou da idéia, tanto que os seus dois articulados na parte de trás da sanfona possui essa configuração.

      De cobrador com dupla função antes só existiam nas linhas integracionais de bairro, mas acabou sendo adotadas em outras da cidade,e a intenção das empresas é ampliar mais ainda, "contemplando outras linhas". Eu diria que seria tripla função…dirigir, ficar no caixa e operar o elevador nos carros adaptados. Daqui a pouco eles terão que ficar responsável também pela manutenção dos carros.

      Das interurbanas com cobrador, só existe ainda em Bayeux e em Santa Rita.

      Kristofer Oliveira

  3. Não sei por que piorou tanto a qualidade do serviço prestado pela São Jorge pra linha 115-Distrito Industrial. O que antes era de 15 em 15 minutos agora nem os fiscais sabem informar na integração os horários que eles passam. Vão e vem lotados, com gente se espremendo antes da catraca. A noite, das 20 as 21h30 descem 3 ônibus pro terminal mas só 1 volta as 21h20. Uma vez perguntei a um dos motoristas "depois desse o próximo vem de que horas" a resposta dada foi "meu filho nem eu sei!". Aquele pessoal da STTrans/SEMOB que ficam com um painel de horários no monitor não adianta de nada se quando a gente chega lá, pergunta "o 115 das 12h20 já passou" e informam "ou já passou ou está vindo". Isso só de ficar no ponto já poderia responder minha pergunta. Que em 2013 a linha 115, que transporta muitos trabalhadores e os futuros trabalhadores da indústria paraibana (estudantes de gratuidade, PRONATECs e técnicos do SENAI).

  4. Quando tive a ideia de juntar texto, cor e foto para expressar ideias, opiniões e sentimentos, nunca pensei que a ideia tivesse tanto sucesso e chegasse tão longe. Só essa imagem do Chega Jorge teve 891 compartilhamentos no Facebook. E por conta do sucesso das fotoartes resolvi planejar um projeto mais específico dentro do josivandroavelar.com para elas, o qual espero contar com a atenção dos leitores tal como já tem com o meu blog e com as fotoartes, que agora já são um recurso consolidado dentro das multimídias do blog.

    Agradeço ao pessoal do site pelo prestígio das fotoartes, e espero contar com vocês no apoio e divulgação do novo projeto, que será divulgado no josivandroavelar.com.

    É isso que me motiva a investir mais em comunicação e visual. Dando o sentido às imagens e a tudo em minha volta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 09/2021 Apache Vip V da Matias Vissta Buss 400 da Cantelle El Buss 320 L da Solazer El Buss FT da Dom Bosco Apache Vip V da Viação Novacap Vissta Buss DD da 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 08/2021 Senior da PB Rio Apache Vip V da Viação Pendotiba Apache Vip V da N.S. Penha Vissta Buss 360 da 1001