Ônibus Paraibanos

Conhecendo as linhas: João Pessoa X Mataraca

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos
Matéria/Texto: JC Barboza

Dentro
do quadro de linhas da Viação Rio Tinto, a João Pessoa X Mataraca é uma das
mais antigas da empresa e a que mais percorre a BR 101 dentro do estado da
Paraíba,  já que Mataraca é a última cidade  do estado no sentido norte e fica a poucos
quilômetros de distância da divisa com o estado do Rio Grande do Norte. A linha
foi adquirida nos final dos anos 60 da antiga empresa Expresso Brasileira que
operava várias linhas ligando a capital ao litoral norte da Paraíba . Hoje no
conhecendo as linhas vamos conhecer um pouco mais sobre o percurso da João
Pessoa X Mataraca e essa linda cidade do extremo norte do nosso estado.

BR 101 em direção á Mataraca
A
linha percorre basicamente três estradas em direção a cidade que fica á 110 Km
de João Pessoa. São elas o Acesso Oeste, a BR 101 aonde ela percorre 93,5 Km e
a PB 065 que liga a BR 101 ao centro de Mataraca, finalizando o restante do
percurso. Oficialmente a linha atravessa quatro municípios: Bayeux, Santa Rita,
Rio Tinto e Mamanguape, sendo que não entra no município de Rio Tinto, mas
passa dentro da sua área cortada pela BR 101. Ainda passa pelo distrito de
Pitanga da Estrada que pertence ao município de Mamaguape e fica as margens da
rodovia. Todo o percurso é feito em estrada asfaltada.
Pitanga da Estrada
São
dois horários que a linha possui, um deles saindo ás 05:30 da manhã
saindo de Mataraca e o outro voltando ás 15:00, sendo que esse horário de
volta, partindo de João Pessoa, entra em Mamanguape para fazer integração para
as cidades de Rio Tinto, Marcação e Baía da Traição. Um ônibus da empresa
espera o Mataraca chegar para levar seus passageiros até os municípios citados
acima. Ao chegar em Mataraca, o ônibus voltando fazendo a linha Mataraca X
RioTinto já que a Viação Rio Tinto não possui garagem na cidade e o ônibus é
guardado na garagem da cidade de Rio Tinto que fica distante 39,7 Km de
Mataraca. A tarifa custa R$ 15,25. O percuso é cumprido entre 1 hora e 30 minutos á 1 hora e 50 minutos, dependendo do trânsito na BR 101 no trecho de Bayeux e no centro de Mamanguape.

Antigo monobloco 1404 da Rio Tinto na linha de Mataraca á esquerda

Sobre
Mataraca
Datam da primeira metade do século XIX as origens de Mataraca. A
povoação surgiu com a implantação do sítio Mataraca, pouco se sabendo das
pessoas que ali habitaram. 
Acredita-se porém, que sua história esteja muito ligada à formação do
núcleo populacional de Mamanguape, em virtude da proximidade entre ambas.
Alcançou grande prosperidade e seu comércio atingiu elevado movimento. Tanto é
que em 1907, as economias de muitos comerciantes atraíram a cobiça de bandidos
que, liderados pelo filho de um deles, assaltaram a localidade, terminado por
assassinar Luís Guilherme, proprietário de um rico engenho. Em vista deste
acontecimento, o comércio local entrou em vertiginoso declínio.


A primeira capela
foi construída com dinheiro arrecadado por uma feira missionária e situava-se
no mesmo local da atual matriz.
 

Sua autonomia
administrativa foi alcançada através da Lei n.º 3.047, de 17 de junho de 1963,
ocorrendo sua instalação oficial a 21 de outubro de 1964, desmembrada de
Mamanguape com território formado apenas pelo distrito da sede.

Praia de Barra de
Camaratuba 

 

Camaratuba é a última praia da Paraíba, fica a 13 quilômetros do Rio Grande do
Norte (divisa). A Barra é formada por pequenas baías. A ponta já faz parte da
reserva potiguara. Suas águas encontram os rios Mamanguape e Cumarú, ambos da
reserva indígena.
Preservação da área de
mangue
A Câmara Municipal de Mataraca aprovou no dia 13 de fevereiro/98
uma lei municipal criando o Parque Ecológico de Barra do Camaratuba, que permite
a preservação de toda a região manguezal do ambiente e o complexo Acaju Tibiró,
que na língua tupi quer dizer praia do caju azedo ou de sabor desagradável. O
parque protege 3.500 metros de mar.

O complexo envolve as praias a partir da foz seguindo por Cardosa, Tambá do
Forte e Baía da Traição, que fazem parte do território dos índios Potiguara. A
criação do parque contou com a luta de nativos e pessoas de fora que freqüentam
a Barra do Camaratuba.
Limites
Baía da Traição (20 km), Mamanguape (42 km), Jacaraú (48 km), Baía
Formosa – RN (41 km), Canguaretama – RN (46 km) e o Oceano Atlântico. Distante 110 km de João Pessoa, Mataraca tem uma área de 344 km2, ocupando no Estado da
Paraíba o 61º lugar em tamanho.
Parque
eólico Vale dos Ventos no Brasil
O Parque Eólico Vale dos Ventos é o maior ativo em operação da
Pacific Hydro no Brasil.
Operando desde 2009, o parque tem capacidade instalada de 48 MW,
energia suficiente para abastecer cerca de 100.000 residências brasileiras –
cerca de 5% da demanda total de eletricidade do Estado da Paraíba – evitando a
emissão de aproximadamente 17.000 toneladas de gases poluentes de efeito estufa
a cada ano.
Localizado na região nordeste de Mataraca, Estado da Paraíba, o
Parque Eólico Vale dos Ventos é constituído de 60 turbinas eólicas de 800 KW
instaladas em propriedades particulares, arrendadas para operação.
Como os geradores e as estradas que integram o parque eólico só
ocupam 5% da terra, a agricultura foi capaz de continuar normalmente na região.
Visitem Mataraca e suas belezas naturais usando os ônibus da Viação Rio Tinto na linha João Pessoa X Mataraca com conforto e a qualidade que todos desejam numa viagem.

1 comentário em “Conhecendo as linhas: João Pessoa X Mataraca”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.