Ônibus Paraibanos

5110 – Circular : Trajetória Histórica

Fonte: Ônibus Paraibanos
Matéria/Texto: Kristofer Oliveira
Colaboração: JC Barboza/Josivandro Avelar

Linha irmã da 1510, com a mesma
importância e relevância para os usuários dos bairros da zona sul. Embora
esteve “separada” por quase toda sua existência da linha que faz a
seu itinerário inverso no tocante a empresa operadora e terminal, a história de
ambas linhas possuem uma grande semelhança. Também, é impossível falar da 5110
sem citar a Boa Viagem. Vamos viajar no passado nessa excelente matéria histórica resultado das pesquisas do nosso competente membro da Paraíba Bus Team, Kristofer Oliveira!!!

Surgimento da 5110
Assim como a 1510, a linha surgiu no
segundo semestre do ano de 1991, na mesma circunstância. Enquanto a 1510 ficou
com a Transnacional, a 5110 ficou com a Etur, antecessora da Boa Viagem. Para a
postagem não ficar repetitiva, sugiro que antes leia a trajetória histórica da
linha 1510, pois o surgimento, alterações de itinerário e outras informações
são similares: http://www.onibusparaibanos.com/2012/07/linha-1510-trajetoria-historica.html
Rápida fase da Etur e primeiros anos
na Boa Viagem
Nas cores da Etur, a linha durou
pouco mais ou pouco menos de 3 anos, entre 1991 e 1994. 
A frota da linha era a melhor da
empresa, constituída principalmente por Torino 1989 F-113 HL e Torino 1989
OF-1318, logo se tornando a principal e uma das mais lucrativas. O seu primeiro
terminal foi junto com a linha 102, no Costa e Silva. Ao lado das linhas 101,
102, 103, 105, 109, 112, 114 e 115, formava a força que relembrava os tempos de
ouro da Etur. Mesmo não sendo mais aquela empresa forte de outrora, ainda
mantinha uma certa hegemonia no corredor 1. 

Em 1994 a Etur não sobreviveu a sua
terceira cisão e chegou ao seu fim. Após a Reunidas ser criada com as linhas
101, 102, 109 e 114, o que restou dessa divisão foi criada uma empresa: A Boa
Viagem. A garagem e a estrutura da Etur foi herdada, assim como os seus carros,
dentre eles os mais novos, que eram os Torino 1989, somado aos lendários
Vitória OH-1315, e/ou, O-364. A linha 5110 teve suma importância nessa fase da
empresa, pois, era a principal e mais lucrativa. 

Uma mudança inicial na fase da Boa
Viagem, foi a transferência do seu terminal para outra área do Costa e Silva,
na qual permaneceu até 1997. Após, foi modificado para o seu atual terminal, no
bairro do Geisel.
Em 1995, chegam os primeiros carros
na era Boa Viagem. Foram os Vitória (06001 e 06004) e GlS Bus (06002 e 06005),
com chassi F-113 HL, em substituição aos Caio Vitória de motorização traseira.
No meio desse lote, teve o GLS Bus 06003, sendo OF-1620. Todos entraram na
5110. No ano de 1996, vieram os Alpha 06006 e 06007, também sendo F-113
HL. 
Assim como era na Marcos da Silva, a
5110 também tinha o papel que a 507 exercia, de ser porta de entrada de
novidades, embora não fossem se fixar. Assim foi com um grande lote de Torino
GV alto e baixo que chegou em 1997, OF-1620, que ia do prefixo 06008 ao 06016,
excetuando o prefixo 06010. Boa parte desses ficaram na linha 105. 
No ano de 1998, a 5110 teve um feito
inédito entre todas as circulares ao contar efemeramente com o serviço
opcional, após não ter vingado na linha 105. Eram Torino Gv alto OF-1620 que
contava com poltronas rodoviárias, frigobar e tv. Após o serviço não ter feito sucesso
na linha, a boa Viagem extinguiu os opcionais, sendo remanejados após reforma
para a frota convencional.
Ainda em 1998, a Boa Viagem adquire
um modelos inédito na cidade, trazendo consigo, também, um chassi inédito na
empresa: O Neobus Mega, OF-1721, com prefixos 06017 e 06018, que estrearam na
5110. Após essa aquisição, veio mais um lote de Torino Gv OF-1721, o último
adquirido, com prefixos 06022 ao 06024. Também, a 5110 foi porta de entrada. 
Para encerrar a década, em 1999 foi
adquirido apenas um convencional, mais uma vez um modelo inédito na empresa: O
Torino 1999, OF-1721, com prefixo 06025.
O milênio foi virado com os fixos na
5110: 06006, 06007, 06017, 06018, 06022, 06023, 06024 e 06025.
Anos 2000 – do apogeu a
“decadência”
O milênio pode ter começado com uma
boa frota e um serviço excelente, mas os usuários foram literalmente do céu ao
inferno com a linha.
A 5110 quase três anos sem receber
carro zero, pois a Boa Viagem optou em investir na frota intermunicipal, com
exceção de Senior 2000 que entrou nas linhas 103 e 105 em 2001. Em 2002, o
jejum foi quebrado com o lote de Viale OF-1721, correspondente aos prefixos
06026 ao 06033, renovando em 100% a frota. Daí para frente, as coisas foram
desandando.
A Boa Viagem começou a dar sinal de
desleixo com a sua frota, na qual deixava a desejar na manutenção. A
reclamações quanto a sua operacionalização foram constantes, especialmente no
ano de 2004. Quem era estudante da Unipê e UFPB e dependia da linha para
frequentar as aulas, sofria nas maos da empresa. Horários não eram cumpridos,
carros eram recolhidos a garagem quando ainda havia alta demanda…era comum a
5110 passar a partir das 18 hrs no Costa e Silva com o cobrador gritando que o
ônibus só iria até o final do José Américo. Praticamente após às 18:30, só
tinha dois carros que rodavam regularmente. Pior para os estudantes do José
Américo que só tinha essa opção, e muitas vezes o caminho era cortado deixando
de passar por este bairro, pois após o ônibus sair do terminal no Geisel o
motorista perguntava se alguém iria descer no referido bairro. O critério de
passar por lá era esse. Como se não bastasse esse descaso, muitos desses Viale
já não tinha mais o vidro traseiro, que foram substituídos por chapas de aço ou
de madeira mal colocados, podendo gerar acidentes de graves proporções. 
Sem investir na frota por quase três
anos, em 2005 a Boa Viagem é negociado com um grupo carioca denominado Campo
Grande & Penha Rio. Consigo, veio uma enxurrada de carros oriundos da Penha
Rio, dentre eles do modelo Piá, Urbanus II, Turquesa, Senior 2000 e GLS. E no
ano seguinte, a Boa Viagem ganha a concessão das linhas que a Guarabirense
operava, após da sua falência. 
Sob nova administração, a situação da
5110 não teve melhoras significativas, pois os ônibus quebrados e atrasos eram
constantes. Para aliviar a situação, após 4 anos sem investimentos na linha, em
2006 foi adquirido um ônibus para a linha que trouxe consigo três coisas
inéditas na empresa: O primeiro Mega 2006; o primeiro OF-1722; e o primeiro
ônibus adaptado com elevador para cadeirantes. No mesmo ano, o Grupo TAU
adquiriu a Campo Grande & Penha Rio, e veio um grande lote de Viale OF-1417
e alguns OF-1721 oriundos da Braso Lisboa e Ocidental.
Em 2007, houve investimento na frota
da empresa, com a aquisição de Neobus Spectrum City para a linha 105, e
Spectrum Road 330 para a frota intermunicipal, ambos lotes com chassis OF-1418.
Os problemas na 5110 permanecia,
sendo esta a pior fase da linha. Os Viale que foram adquiridos em 2002 estavam
mal conservados, assim como os Viale ex Rio que aparecia na linha
constantemente. De uma das melhores empresas de JP, se não a melhor em alguns
anos, a Boa Viagem era disparada a pior do sistema pessoense, com reclamações
diárias e transtornos constantes. Em determinadas situações, sequer tinha
ônibus reserva para substituir os que quebravam.
No segundo semestre de 2008, surge
uma luz no fim do túnel. A Boa Viagem adquire um lote com cinco Torino 2007,
OF-1418, sendo um deles adaptado para cadeirantes. Todos entraram na 5110.
Desde 2002, essa foi a maior renovação que a linha passa.
Após uma década de sofrimento, a
volta por cima da 5110 – da Boa Viagem a Santa Maria
Durante o ano de 2009, era forte os
rumores de que o Grupo A Cândido estava querendo adquirir a Boa Viagem. Muitos
eram os boatos. A certeza só veio no fim do corrido ano, na entrega oficial que
aconteceu nas vésperas do natal, quando os novos ônibus da Boa Viagem foram
apresentados com uma nova identidade, similar a empresa Atar Locações, que atua
no RN e pertence ao grupo. O modelo mais uma vez foi inédito: Caio Apache Vip
II. A configuração desses era similar as últimas aquisições da Transnacional e
Reunidas: Três portas, painéis eletrônicos FRT e adaptado para cadeirantes.
Em janeiro de 2010 os Vips entraram
em circulação na 5110, mas pouco tempo depois foram relocados para as linhas
116 e 501. No mês de junho, após a Boa Viagem passar a operar as linhas 109 e
1510, um grande lote de Torino 2007 chegou, sendo os 06012, 06014 e 06016
fixados na 5110.
No mês de setembro de 2010, a Boa
Viagem altera o seu nome para Santa Maria, sendo esta a terceira empresa que
opera a linha. 
Em 2011, entra na linha os novos
Torino 2007 com prefixos 06019, 06022 e 06026, as únicas aquisições de ônibus
zero da empresa no ano. No mesmo ano, o Vip II ex Rio com prefixo 06051 entra
na linha substituindo o 06005.

No atual ano de 2012, foram apenas
duas aquisições de ônibus novos, e uma delas, o 06037, foi para a 5110, em
substituição ao 06051.
Compõe a atual frota da linha os
carros: 06012, 06014, 06016, 06019, 06022, 06026 e o 06037. Assim como a 1510,
100% da frota é composta por ônibus adaptados para cadeirantes.
Assim como foi na Etur e Boa Viagem,
a linha circular na Santa Maria é um das principais linhas da empresa.
Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.