Ciclistas acusam AETC-JP por acidentes no trânsito

Fonte: ClickPB
Matéria / Texto: Tayná Alexandre
Está previsto no artigo 201 do Código de Trânsito Brasileiro, mas, muitos motoristas desconhecem a lei n 9.503 de 1997 que afirma que “deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta” é infração média com penalidade de multa. Segundo o presidente do grupo Pedal Jampa, André Nascimento, a maior quantidade de acidentes é ocasionada pela falta de treinamento e instrução dos motoristas de ônibus no estado. Ele afirma que a maioria dos condutores desconhecem a lei que determina a distância mínima do veículo ao ciclista. Leiam mais!

“Nós já reivindicamos a AETC-JP um auxílio em campanha educativas há mais de um ano e nada foi feito”, desabafou o presidente. O grupo que tem intenção de pedalar e educar no trânsito solicita apoio do órgão para que os ciclistas fiquem mais seguros nas avenidas e ruas da cidade. De acordo com André Nascimento muitos paraibanos utilizam a bicicleta para ir ao trabalho, fazer compras e atividades corriqueiras e por este motivo, os ciclistas precisam de uma projeto de lei que seja sancionado, contou André.
O grupo vem fazendo campanhas nas redes sociais contra a falta de apoio da Prefeitura e da AETC-JP, solicitando maiores direitos para os adeptos das pedaladas. Nas redes – Um grupo de ciclistas de João Pessoa/PB vem se queixando frequentemente da ausência de preparação para os motoristas de ônibus na capital da Paraíba. Pela internet, perfis no Twitter e no Facebook mostram a indignação de que utiliza as “magrelas” como meio de transporte.
Para que se tenha uma ideia, o perfil Pedal Jampa responsabilizou diretamente diretor Executivo da AETC pelos erros dos motoristas de ônibus. “o senhor Mário Torinho da aetc jp-nada faz para educar os palhaços dos motoristas,que só vivem trancando os #ciclistas nas avenidas”, disse o internauta.

2 Replies to “Ciclistas acusam AETC-JP por acidentes no trânsito”

  1. Peraí, não são apenas e tão somente os motoristas de ônibus que desrespeitam ciclistas. Cadê a cobrança aos motoristas de carros particulares? Carro pequeno é o que mais tem de milhar enquanto rodam 400 ônibus na rua.

    Não é brincadeira o que tem de moto e automóvel desrespeitando as ciclofaixas do Valentina, por exemplo. Já vi muito disso, e creio que o grupo saiba e tenha cobrado providências.

    E se cobrou, o portal onde a notícia foi originalmente publicada omitiu, claro, por motivos políticos.

  2. raul disse:

    Os motoristas são apenas uma parcela dessa sociedade, que ver como ridículo quem é ciclista. As bicicletas de marcas estrangeiras entraram no Brasil em 1948 já que as potencias estrangeiras estavam destruidas por causa da guerra. Na verdade, as bicicletas nunca tiveram um valor devido na nossa sociedade, como tem em outras nações. A falta de respeito com o ciclista é culturalmente geral em um país em que, ser chique,é ter carro ou moto. O próprio governo do nosso Estado por exemplo, não dá muito valor a esse tema. São poucas as ciclovias pela cidade e as que tem, não julgo seguras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.