Prefeitura é acionada na Justiça pelo Sitrans para reajustar tarifa do transporte coletivo, mas prefeito resiste a conceder aumento nas passagens em Campina Grande

Por STTP
Imagens
Rodrigo Gomes

O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de Passageiros de Campina Grande (Sitrans) decidiu ir à Justiça para forçar a Prefeitura e a Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) a reajustar a tarifa dos ônibus urbanos no Município. Após mostrar-se surpreso com a iniciativa dos empresários, o prefeito Bruno Cunha Lima deixou claro: no âmbito do Judiciário, lutará para não autorizar aumento nas passagens.

“ Compreendemos a crise no setor de transportes públicos mas, neste momento, é totalmente inoportuno impormos à população mais um sacrifício, além de todos os que já fustigam a economia doméstica das pessoas, pelo agravamento da pandemia e dos seus efeitos econômicos”, reagiu Bruno Cunha Lima.

De acordo com o superintendente Dunga Júnior, da STTP, decisão da 1ª Vara da Fazenda Pública de Campina Grande, do último dia 11, estabelece o prazo de 20 dias para que o Município e a STTP apresentem estudos técnicos de planilha tarifária, ao Conselho Municipal de Transporte Público, para análise do equilíbrio econômico-financeiro das empresas.

Dunga Júnior observa que o prefeito e a direção da STTP sempre mantiveram um canal aberto de diálogo com o segmento empresarial, mas lembra que, por parte do Município, iniciativas importantes foram tomadas, como contribuição para amenizar  a crise no setor em Campina Grande e manter o sistema em operação. Não foram autorizados reajustes, por exemplo, para táxi e mototáxi na cidade.

O prefeito Bruno Cunha Lima destaca medidas históricas em Campina Grande, como as isenções em 100% do ISS e da taxa de gerenciamento (de 1,5%), além do recente subsídio na passagem para o usuário com bônus, num investimento direto, neste caso, que chega a R$ 1,6 milhão.

O superintendente da STTP ressalta ainda a criação de uma comissão mista de estudos, para revisão do sistema operacional de transportes, já com a parte oeste concluída, diminuindo quilometragem e aumentando integrações temporais e outros corredores, com base numa pesquisa Quality.

Muitos outros pontos serão apresentados à Justiça, no momento oportuno, segundo Dunga Júnior, evidenciando todo o esforço do Município para manter o equilíbrio no sistema de transporte coletivo e o inoportuno reajuste na tarifa, neste momento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
A nova linha Marcopolo G8 Paradiso DD Rota Transportes com soluções Marcopolo BioSafe Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 06/2021 O novo Apache Vip Os raros El Buss da Gontijo Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa