Sorocaba (SP) coloca mais sete ônibus com proteção antiviral em operação

Por Technibus
Imagem Divulgação

A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Urbes – Trânsito e Transporte, colocou em circulação mais sete ônibus com proteção antiviral e antibacteriana. Bancos, balaústres, corrimãos e catracas foram revestidos com tecido antiviral, confeccionado pela ChromaLíquido Soluções Tecnológicas a partir do fio têxtil de poliamida Amni® Virus-Bac OFF. Com esses, o município soma 11 ônibus antivirais na frota.

Os veículos são certificados pelas áreas e agências técnicas do governo do Estado de São Paulo, incluindo a Unicamp, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU-SP), que testaram a resistência física do produto e a eficiência antibacteriana e antiviral. Os tecidos da ChromaLíquido são indicados para uso profissional, em virtude do efeito permanente da ação antiviral e antibacteriana, resistência a atritos, higienizações e lavagens constantes, como exige o transporte público.

“Estamos trabalhando, agora, com duas empresas em Sorocaba, a Consor e a City. O projeto está chamando muita atenção, de forma positiva, e Sorocaba continua à frente nesta iniciativa”, diz Ricardo Bastos, diretor de relações institucionais da ChromaLíquido.

“É uma parceria que está dando certo, e a intenção é equipar mais ônibus da frota com esta tecnologia inovadora. Trata-se de uma proteção adicional à saúde e à segurança dos passageiros e motoristas, além do fato de todos os ônibus, diariamente, passarem por uma completa descontaminação quando saem das garagens e também por higienização entre os trajetos”, destaca o diretor presidente da Urbes, Luiz Carlos Siqueira Franchim.

Segundo Bastos, a tecnologia aumenta a segurança dos passageiros e motoristas, ajudando a controlar a disseminação do coronavírus e reduzindo as chances de contaminação cruzada.

A contaminação cruzada ocorre quando a pessoa infectada com o vírus coloca a mão em uma superfície e, em seguida, outra toca no mesmo local, correndo o risco de contrair a doença. “Além de Sorocaba, a solução antiviral e antibacteriana está em operação em Osasco (SP), Florianópolis (SC) e em uma frota de ônibus intermunicipais gerenciada pela EMTU/SP, que circulam na zona oeste da Região Metropolitana de São Paulo”, enfatiza Bastos.

A solução foi desenvolvida pela ChromaLíquido Soluções Tecnológicas, em parceria com a Rhodia, empresa do Grupo Solvay. O aditivo antiviral aplicado nos fios dos tecidos é produzido com nanotecnologia capaz de romper a camada de gordura do vírus, impedindo que ele se fixe na superfície. Além disso, os aditivos conseguem inativar em 99,99% o Sars-Cov-2, responsável pela Covid-19, em até um minuto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 08/2021 Senior da PB Rio Apache Vip V da Viação Pendotiba Apache Vip V da N.S. Penha Vissta Buss 360 da 1001 Torino da Turp Transporte Viação Águia Branca estreia o Marcopolo G8 Apache Vip V da Transportes Flores Apache Vip IV da Auto Viação Vera Cruz Viação Águia Branca recebe os primeiros Marcopolo G8 Apache Vip IV da Viação Araçatuba Novos chassis rodoviários Volvo para longas distâncias