Campanha #NãoSeCale de combate à violência contra a mulher passa a circular em 20 ônibus de João Pessoa

Por Fernando Patriota/Gecom-TJPB
Imagens
Divulgação

A partir desta terça-feira (9), passam a circular por todos os bairros de João Pessoa 20 ônibus estampando a campanha #NãoSeCale – Violência Doméstica é Crime. Em 10 veículos foram fixados busdoors na parte externa dos para-brisas traseiros e em mais 10 ônibus os busdoors estão voltados para o ambiente interno. A campanha é uma iniciativa do Tribunal de Justiça da Paraíba, por meio da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, em parceria com o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano da Capital (Sintur) e faz parte da Semana da Justiça Pela Paz em Casa. 

O lançamento da campanha aconteceu na manhã desta terça-feira (9), na garagem da empresa de ônibus Transnacional, com a participação da coordenadora em Situação de Violência Doméstica e Familiar do TJPB, juíza Graziela Queiroga, representando o Presidente do Tribunal de Justiça, Desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides, que se encontrava em outro compromisso, e do diretor institucional do Situr, Isaac Júnior Moreira. 

A juíza adiantou que, ainda este mês, dois outdoors serão instalados nas comarcas de Sousa e Cajazeiras com o mesmo conteúdo da campanha que acontece na Capital. “Este é mais um mecanismo, mais uma forma de massificar a mensagem de que a violência doméstica é crime e que a gente não pode se acostumar com isso. A sociedade precisa compreender que a violência contra mulher não é natural. É dever de todos ajudar as mulheres vítimas de violência, denunciando. A Justiça está com a população nessa busca constante de trazer melhores dias para as mulheres”, comentou Graziela Queiroga, ao manifestar a preocupação da gestão do Desembargador Saulo Benevides com a temática da violência contra as mulheres.

A magistrada destacou que as denúncias de violência podem ser feitas pelos telefones 180 (número nacional); 190 (PM, quando o crime estiver acontecendo) e 197 (Polícia Cível, denúncia anônima). “O importante é não se calar e dar um basta à violência”, frisou a juíza.

“Não podemos minimizar ou normalizar qualquer tipo de violência contra a mulher. O espaço visual concedido nos ônibus é muito importante para veicularmos essa mensagem de repúdio a esse tipo de crime”, enfatizou Isaac Júnior Moreira. Ele explicou que os busdoors estão fixados nos para-brisas de 10 ônibus e os cartazes internos em mais 10 veículos. “Desta forma, quem estiver nas ruas ou como passageiros serão alcançados pela mensagem”, avaliou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Os primeiros Jum Buss 360 da Gontijo Repasses de Busscar da UTIL para a Brisa Ideale 1440 da Paraíba Turismo Paradiso DD da Itabus Ideale da VIX Logística Paradiso DD da Fabbitur Paradiso DD da Martinele Transportes Ideale da Tursan Turismo Comil Svelto da Viper Transportes Cidades com Tarifa Zero