ANTT realizou em Atibaia e São Paulo/SP mais uma etapa da Operação Pascal

Por ANTT
Imagens / Vídeo Equipe de fiscalização da ANTT

A ação que contou com a parceria da Polícia Rodoviária Federal e da Guarda Civil Metropolitana/SP visa combater o transporte clandestino interestadual de passageiros.

Nos dias 30 e 31/01 a ANTT executou comando operacional de rotina com diversas fiscalizações, autuações e 7 apreensões de veículos realizando transporte clandestino de passageiros, garantindo o transporte seguro para os 162 passageiros.

Três dos veículos tinham como destino a cidade de São Paulo e origem em Niterói/RJ, Jequié/BA e Caculé/BA. Os outros quatro veículos apreendidos pelos fiscais da ANTT tinham como origem São Paulo/SP e como destinos as cidades de Januária/MG, Varzelândia/MG (dois) e Campo Grande/MS.

Os veículos apreendidos foram encaminhados para o Terminal Rodoviário do Tietê na cidade de São Paulo/SP para que a empresa infratora providenciasse para que os passageiros seguissem viagem de forma segura em empresas regulares. O veículo foi removido para pátio credenciado pela ANTT.

Durante a operação, foram ainda encontradas irregularidades relacionadas a segurança como extintor de incêndio vencido, ausência de faixas refletivas, cronotácografo sem aferição e falta de informação sobre os procedimentos de segurança para os passageiros.

Os infratores estão sujeitos a multa no valor de R$ 7.600,00 pelo transporte clandestino. Todos os veículos foram enquadrados na Resolução 4287/14 da ANTT, apreendidos e encaminhados para um depósito credenciado da ANTT por no mínimo 72 horas, sendo sua liberação condicionada à comprovação do pagamento das passagens em empresa regular, bem como as despesas referentes as diárias de pátio e guincho. O valor total das autuações na ação de hoje foi por volta de R$66.500,00.

A fiscalização acontece devido ao aumento das denúncias do transporte clandestino de passageiros entre estados durante a pandemia de Covid-19.

Apesar da pandemia, e da redução da atividade econômica, a ANTT já apreendeu cerca de 1300 veículos em 2020 e início de 2021, sendo restituídos ao transporte autorizado cerca de 35000 passageiros, e constatou que embora as linhas regulares tenham reduzido a frequência de viagens desde março/2020, o transporte clandestino seguiu na contramão. A fiscalização aplicou cerca de 2600 Autos de Infração causando um impacto de mais de 14 milhões de reais ao transporte clandestino.

A ANTT tem monitorado o transporte clandestino de passageiros utilizando o Canal Verde Brasil,
rede nacional inteligente de percepção, acompanhamento e mapeamento de fluxos de transporte nos corredores logísticos. São pórticos que leem as placas dos veículos na rodovia e dão sua localização em tempo real para ANTT.

A ANTT alerta sobre os perigos de utilizar o transporte clandestino de passageiros. Via de regra, no transporte clandestino os motoristas não possuem treinamento, cumprem jornadas exaustivas de trabalho e os veículos são precários, geralmente apresentando péssimo estado de conservação e manutenção, o que aumenta em quatro vezes a letalidade dos acidentes envolvendo esse tipo de transporte.

Além disso o transporte clandestino de passageiros devido a sua informalidade se torna porta de entrada para que vários crimes possam ser cometidos como descaminho e tráfico de pessoas, animais, drogas e armas.

A ANTT alerta também quanto ao risco de infecção pelo novo coronavírus a que os passageiros que optam pelo transporte clandestino ficam expostos pela não adoção das determinações vigentes de higienização dos veículos.

A Operação Pascal da ANTT segue em todo país e para denunciar o transporte clandestino de passageiros, os usuários podem entrar em contato através do telefone 166, do e-mail [email protected] ou WhatsApp (61) 9688-4306.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.