Ônibus Paraibanos

Itapemirim bate recorde de vendas e pode sair de recuperação judicial

Por Veja
Imagens Paulo Rafael Viana
/ Aero in

Sexagenária companhia de transporte urbano no Brasil, a Itapemirim caminha para sair da recuperação judicial. A empresa entregou, nesta semana, uma petição na 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo para finalizar os débitos com os credores e garantir o cumprimento antecipado de sua RJ. A conclusão prevista para o encerramento do processo era 2027. No documento, a companhia comprova as condições para executar o plano de recuperação judicial no primeiro trimestre do próximo ano. Isso só foi possível graças à administração de Sidnei Piva, que adquiriu a companhia já em recuperação judicial em 2016, iniciando um processo de reestruturação robusto na empresa.

Segundo Piva, presidente executivo da tradicional companhia, a empresa conseguiu avançar no processo graças ao recorde de vendas em plena pandemia do novo coronavírus. “Mesmo em um cenário de pandemia, batemos metas e recordes de vendas, ampliamos nossa frota de ônibus e atendemos, prontamente, a todos os requisitos para encerrar a recuperação judicial”, diz ele. A companhia já pagou 25% do valor total em dívidas este ano. Restam menos de 180 milhões de reais para quitação do plano de reestruturação da companhia, que já tem uma estrutura de recurso organizada para cumprir o pagamento.

Fora das estradas, a empresa prepara a decolagem da ITA Transportes Aéreos já no primeiro semestre de 2021. O voo inaugural da nova vertente, que está recebendo aporte avaliado em 500 milhões de dólares, está previsto para março, no Aeroporto de Vitória, Espírito Santo. A julgar pelos esforços, Piva crê que o céu é o limite para a companhia.

2 comentários em “Itapemirim bate recorde de vendas e pode sair de recuperação judicial”

  1. Parabéns a empresa 👏👏👏👏a única tristeza que não chamaram os ex funcionários de volta, igual as outras empresa, muitos gostaria de voltar a fazer parte do grupo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.