Ônibus Paraibanos

Ônibus que se envolveram em acidente na BR-381 em Oliveira eram clandestinos, diz ANTT

Por G1
Imagens Divulgação

Os dois ônibus que se envolveram em um acidente com três caminhões e uma carreta, na manhã desta sexta-feira (20), na BR-381 em Oliveira, eram clandestinos, segundo informações repassadas ao G1 pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Os infratores devem pagar uma multa estimada em R$ 7.600 para retirar os veículos. Apesar da gravidade da batida, seis pessoas tiveram ferimentos leves e uma se feriu com gravidade.

A batida foi registrada no trecho que faz divisa com Santo Antônio do Amparo, no Sul de Minas. O trânsito ficou parcialmente interditado até a finalização dos trabalhos das equipes envolvidas e foi liberado durante a tarde.

Segundo a ANTT, um servidor da Agência foi para o local ainda pela manhã, às 11h. Foi constatado que os dois ônibus clandestinos seguiam de Caruaru no Ceará para São Paulo. Como medida de apoio aos passageiros, a ANTT solicitou veículos de empresas regulares para continuar o trajeto até o destino final. Mais de 90 passageiros já embarcaram nos ônibus regulares.

Após o transbordo, os veículos vão ser levados para o pátio credenciado da ANTT. Ambos não tinham nenhuma autorização de viagem e um deles estava com os pneus carecas e sem condições de tráfego, como informou a assessoria de comunicação da Agência.

Foi feito o procedimento padrão de fiscalização e os dois veículos foram guinchados. Os infratores terão que apresentar a nota fiscal de quitação do transbordo para retirar os veículos do pátio e ainda devem pagar uma multa estimada em R$ 7.600.

Veículos clandestinos

Segundo a ANTT, os veículos clandestinos, em geral, apresentam diversas irregularidades que colocam em risco a vida dos passageiros, como pneus carecas, para-brisas trincados, excesso de passageiros, motoristas sem a devida habilitação, ausência de cintos de segurança, extintor de incêndio descarregado ou sem extintor.

O transporte clandestino interestadual remunerado de passageiros é normatizado pela ANTT pela Resolução nº 4.287/14, que em casos de irregularidades, prevê apreensão por, no mínimo, 72h e multa no valor de R$ 7.600.

Os veículos apreendidos são encaminhados ao depósito, onde só serão liberados após o pagamento das despesas referentes a guincho, diárias de pátio e deverão comprovar o pagamento de passagens a todos os passageiros em empresa regular para a continuidade da viagem.

A ANTT explicou que tem monitorado o transporte clandestino de passageiros utilizando o Canal Verde Brasil, rede nacional inteligente de percepção, acompanhamento e mapeamento de fluxos de transporte nos corredores logísticos. São pórticos que leem as placas dos veículos na rodovia e dão a localização em tempo real para Agência.

A ANTT oferece à população os canais da ouvidoria para denúncias e dúvidas. São eles WhatsApp (61) 99688-4306; telefone 166 da Ouvidoria (24h); e-mail [email protected].

Acidente

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a batida foi entre dois caminhões, uma carreta e os dois ônibus clandestinos, no Km 634 da rodovia, sentido São Paulo. Houve tombamento de um dos caminhões, seguido de engavetamento.

Imagens feitas por pessoas que passavam pelo local mostram o acidente e as vítimas sendo atendidas.

A Arteris, concessionária que administra a rodovia, informou que 102 pessoas se envolveram no acidente, sendo 97 ilesas, uma grave e quatro leves.

Engavetamento

A PRF disse que, após um dos caminhões tombar na pista, os veículos que seguiam atrás não conseguiram parar e também bateram.

O Corpo de Bombeiros e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), além de ambulância, da concessionária estiveram no local.

Vítimas

De acordo com os bombeiros, ao todo, seis vítimas foram conduzidas pelo resgate da Arteris; outras 14 pessoas estavam apenas com algumas contusões leves e recusaram o atendimento. As idades, gêneros e nomes não foram divulgados.

Os militares também disseram que foi eliminado o risco de explosão, incêndio ou derrapagem no local.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.