Ônibus Paraibanos

ANTT persegue e apreende ônibus fazendo transporte clandestino em Minas Gerais

Por ANTT
Imagens / Vídeo Divulgação ANTT


Um ônibus, que saiu de São Paulo com destino a Caruaru (PE), foi perseguido por fiscais da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) por mais de 60 quilômetros entre a Região Metropolitana de Belo Horizonte, e somente terminou na cidade de Sete Lagoas, na noite desta segunda-feira (12), em Minas Gerais.

O veículo estava com os pneus carecas e o para-brisa trincado. Quarenta e sete pessoas, incluindo nove crianças, estavam no veículo.

A 1ª ordem de parada ao motorista desse ônibus foi na Via Expressa de Contagem, e ele seguiu pela 040, sentido Sete Lagoas, e ele entrou na cidade e a Guarda Municipal de Sete Lagoas. O motorista do veículo desrespeitou a ordem de parada dos agentes e, durante a fuga, ignorou todos os radares e furou o bloqueio de uma praça de pedágio.

O motorista foi preso pela PRF em sete Lagoas e estava com a carteira vencida desde 2016.

Sobre Minas Gerais, de sexta (9/10) até hoje pela manhã, foram 13 veículos apreendidos na região metropolitana de Belo Horizonte – MG, a maioria saindo do nordeste em direção à São Paulo, aproximadamente 400 passageiros encaminhados ao serviço regular de Transporte. Cerca de 260 mil reais em autuações aplicadas.

Um dado interessante é que 4 de 10 veículos que são apreendidos pela ANTT, sao também flagrados cometendo outros crimes (informação apurada pelas forças de segurança que atuam em conjunto com a ANTT, como as polícias militares estaduais e também a polícia rodoviária federal.

Balanço do fim de semana

Do dia 9 ao dia 12 de outubro, em todo o Brasil a ANTT apreendeu 55 veículos realizando transporte. Interestadual clandestino de passageiros. Seguem os números atualizados no Brasil. Ainda não os temos separados por estados.

Em 2020, no Brasil inteiro, já foram apreendidos 867 veículo, 1937 Autos de Infração lavrados, gerando um prejuízo de mais de 10 milhões de reais ao transporte clandestino interestadual de passageiros. Cerca de 26 mil passageiros seguiram viagem em empresas regulares após a apreensão dos ônibus. A ANTT tem pátios credenciados em todo o Brasil para colocar os veículos apreendidos.

Os infratores estão sujeitos a multa no valor de R$ 7.500 pelo transporte clandestino. Todos os veículos foram enquadrados na Resolução 4287/14 da ANTT, apreendidos e encaminhados para um depósito credenciado da Agência por no mínimo 72 horas, sendo sua liberação condicionada à comprovação do pagamento das passagens em empresa regular, bem como as despesas referentes as diárias de pátio e guincho.

Apesar da pandemia, e da redução da atividade econômica, e as linhas regulares tenham reduzido a frequência de viagens desde março/2020, o transporte clandestino seguiu na contramão.

A ANTT tem monitorado o transporte clandestino de passageiros utilizando o Canal Verde Brasil, rede nacional inteligente de percepção, acompanhamento e mapeamento de fluxos de transporte nos corredores logísticos. São pórticos que leem as placas dos veículos na rodovia e dão sua localização em tempo real para Agência.

A ANTT alerta sobre os perigos de utilizar o transporte clandestino de passageiros. Via de regra, no transporte clandestino os motoristas não possuem treinamento, cumprem jornadas exaustivas de trabalho e os veículos são precários, geralmente apresentando péssimo estado de conservação e manutenção, o que aumenta em quatro vezes a letalidade dos acidentes envolvendo esse tipo de transporte.

A ANTT chama a atenção também quanto ao risco de infecção pelo novo coronavírus a que os passageiros que optam pelo transporte clandestino ficam expostos pela não adoção das determinações vigentes de higienização dos veículos.

A Operação Pascal da ANTT de combate ao clandestino segue em todo país. Para denuncias, a Agência disponibiliza os canais: WhatsApp (61) 9688-4306.; telefone 166 ou e-mail [email protected]

Compartilhe esta matéria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.