Ônibus Paraibanos

Funcionários demitidos da Flores terão seus empregos de volta

Por O Dia
Imagem JC Barboza

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Nova Iguaçu conseguiu, na última segunda-feira, uma liminar que determina a reintegração imediata de todos os funcionários demitidos da Transportes Flores, do Grupo Jal, na primeira quinzena de setembro. Em caso de descumprimento, há pena de multa diária de R$ 20 mil. Segundo o diretor de Relações Públicas do sindicato, Claudio Monteiro, mais de 300 trabalhadores foram desligados da empresa. Também segundo ele, ainda não há número exato de trabalhadores reintegrados após a decisão liminar, porque “a empresa não está dando nenhum acesso à entidade sindical para a gente buscar essas informações”.

A decisão também estabeleceu o prazo de 15 dias “para oferecimento de contestação por escrito, com os documentos pertinentes”.

Na liminar, o juiz do trabalho substituto Felipe Bernardes Rodrigues, da 1ª Vara do Trabalho de São João de Meriti, mencionou a reportagem de O DIA, publicada em 4 de setembro, sobre demissões em massa no setor de transportes, na Baixada Fluminense e Município do Rio.

“Pesquisa simples no Google confirma a veracidade das alegações da inicial: o Jornal O DIA, por exemplo, noticia que no dia 04.09.2020 o grupo Flores dispensou cerca de 300 empregados, mencionando, ainda, que a empresa teria pedido “cautela em relação ao pagamento das rescisões que será efetuado de forma parcelada em acordos individuais na Justiça”10”, disse Rodrigues na decisão. 

“Nós pegamos a matéria que saiu e informamos na nossa petição. Como tem o nome do jornal O DIA, que tem um legado imenso no nosso município, pesou muito para o juiz dar a sentença dele”, avalia Monteiro.

Questionada sobre a reintegração dos trabalhadores, a Transportes Flores se limitou a dizer “que vem fazendo todos os esforços para preservar o maior número de postos de trabalho possível diante da grave crise que o setor rodoviário vem sofrendo”.

Compartilhe esta matéria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.