Ônibus Paraibanos

Segmento de fretamento puxa vendas da Volare em Goiás

Por Secco Consultoria de Comunicação
Imagem
Antonio Gabriel Caetano – AGM Mobi

As atividades econômicas e industriais estão gradativamente retomando em diversas regiões do País e puxando as vendas de veículos para as aplicações de fretamento. A Mobi Transporte, operadora de Goiânia, acaba de adquirir mais dois veículos Fly 9 Executivo, sendo um total de 10 carros renovados em 2020 para modernizar sua frota que conta com cerca de 20 unidades da marca. Entregues pela concessionária Shopbus, estão sendo utilizados no transporte de funcionários da Cargill Goiânia.

Os dois Fly 9 Executivo possuem elevado padrão de conforto, segurança e sofisticação, com sistema de ar-condicionado dutado para climatização uniforme do salão de passageiros, poltronas reclináveis Executiva com tomadas USB e revestimento do piso com acabamento que imita madeira.

“Mesmo com a queda generalizada de demanda por veículos para transporte coletivo, a Volare vem ampliando a sua presença nas principais regiões brasileiras, sobretudo pelos diferenciais da ampla rede de concessionários e veículos a pronta-entrega”, destaca Sidnei Vargas, gerente nacional de vendas da marca. As duas unidades contam ainda com cortinas, itinerário eletrônico, bagageiro, preparação para sistema de áudio e vídeo com DVD e monitor, porta-copos e porta-pacotes.

Os Volare Fly 9 Executivo possuem design que acompanha as principais tendências no segmento automobilístico, o que o torna diferenciado em relação a todos os mini e micro-ônibus do mercado nacional, com linhas mais leves, limpas e harmoniosas. Internamente, oferece padrões muito elevados de conforto, ergonomia e isolamento acústico. O painel de instrumentos foi projetado seguindo os modernos conceitos automotivos, com fácil acesso e leitura dos instrumentos, com volante, alavanca de câmbio e comandos instalados ergonomicamente. Para o passageiro, o Volare Fly 9 otimiza o aproveitamento do espaço interno e tem a proposta de oferecer a melhor relação custo-benefício.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.