Ônibus Paraibanos

Marcopolo prevê recuperação do mercado de ônibus em outubro

Por Automotive Business
Imagem JC Barboza

A fabricante de carrocerias de ônibus Marcopolo espera por uma recuperação mais significativa do mercado em outubro, quando prevê melhores volumes de vendas por causa de encomendas já efetivadas, grande parte delas feitas para exportações. O impacto positivo, segundo a empresa, se dará a partir do arrefecimento da pandemia e a reabertura gradual das cidades, movimento já iniciado na maioria dos países.

A companhia faz novas estimativas para o mercado após divulgar seus resultados para o segundo trimestre. No período, a receita líquida fechou em R$ 798,5 milhões, uma queda de 30% com relação ao mesmo intervalo do ano passado. Entre abril e junho, as vendas da empresa somaram 2.591 veículos, dos quais 71,9% foram faturados no Brasil (1.799 unidades) e 12,5% no exterior (524 unidades).

O lucro líquido fechou o segundo trimestre em R$ 1,3 milhão contra os R$ 90,9 milhões de igual período do ano passado. A produção total resultou em 2.335 ônibus nos três meses, volume 45,7% inferior na comparação com o segundo trimestre de 2019. Segundo a empresa, o resultado está em linha com o resultado da indústria, que registrou queda de 43,2% na produção do período.

“Como resposta a esse cenário, a Marcopolo estendeu a duração da carteira de pedidos e rapidamente concentrou esforços em duas grandes frentes: adequação de custos e preservação de caixa, por um lado, e o desenvolvimento de alternativas que viabilizem nossos clientes a voltarem a operar com segurança, com o lançamento da plataforma Marcopolo BioSafe”, afirma José Antonio Valiati, diretor financeiro e de relações com investidores.

Mesmo com o cenário adverso, a empresa conseguiu aumentar sua participação de mercado no País, com 53,4% no primeiro semestre contra 49,4% de mesmo período do ano passado, consolidando sua liderança na produção brasileira de carrocerias de ônibus.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.