Ônibus Paraibanos

A marcante pintura da Jardinense nos ônibus da Nielson e da Busscar

Por UNIBUS RN
Imagens Acervo Natal de Ontem /  Divulgação – Viação Jardinense

A coluna “Retrô” está de volta, destacando hoje uma das mais conhecidas e marcantes identidades visuais já registradas em qualquer segmento econômico no Rio Grande do Norte. Certamente, você já andou em um ônibus azul, branco e bege pelas estradas potiguares e paraibanas, não é verdade? Se já andou ou já viu, provavelmente associou as cores à Viação Jardinense.

Para relembrarmos um pouco da sua grande trajetória no transporte rodoviário, o Ônibus Paraibanos em parceria com o UNIBUS RN relembra hoje a mais conhecida identidade visual da empresa, em uma casadinha de enorme sucesso e que rendeu frutos para a empresa por vários anos. Lembra de um ônibus azul, branco e bege montado pela Nielson? E pela Busscar?

 

A presença da montadora catarinense Nielson é bastante recorrente ao longo da existência da Jardinense. Nas décadas de 1970 e 1980, era com a fabricante de Joinville que a tradicional empresa potiguar fazia suas renovações de frota. Os ônibus traziam robustez e qualidade na montagem e no acabamento, o que fez com que as viagens trouxessem mais conforto para os passageiros.

Em meados da década de 1980, a Jardinense adotou a identidade visual que a caracterizou e é lembrada pelos especialistas e admiradores do transporte até hoje. A pintura simétrica e sem muitas curvas, que deixavam aqueles ônibus inconfundíveis, tinha como grande ponto de contraste a logomarca da empresa e a numeração do prefixo na cor vermelha. O nome da empresa que nasceu em Jardim do Seridó podia ser reconhecido de longe.

Essa identidade visual casou perfeitamente com o desenho dos ônibus fabricados pela Nielson. A linha Diplomata foi bastante presente na empresa, com a famosa identidade visual perdurando por toda essa trajetória. Na linha Diplomata, os modelos 2.40. 2.60, 310, 330 e 350 foram presentes na história da empresa, mostrando o quanto o casamento do modelo com a pintura foi perfeito.

Quando a marca catarinense mudou de nome, a parceria se manteve, acompanhando junto a sinergia perfeita entre carroceria e pintura. Nos anos 1990, a Nielson virou Busscar e, ao longo da década, os veículos da marca também se fizeram presentes na frota da Jardinense.

Jum Buss 340, Jum Buss 360, El Buss 360, El Buss 340… Não importava o modelo: a famosa identidade visual caía como uma luva, combinando perfeitamente com o desenho preciso aplicado pela montadora catarinense em seus ônibus.

A última compra da empresa que carregou essa identidade visual ocorreu no final dos anos 1990. Com quatro ônibus zero km adquiridos junto à montadora catarinense, os passageiros que utilizavam a Jardinense puderam viajar com bastante conforto. Todos os veículos eram montados pela Busscar, sendo 3 ônibus no modelo El Buss 340, com chassi K-113 CL, da Scania – prefixos 1565, 1575 e 1585 – e um veículo montado no modelo Jum Buss 360, com chassi K-124 IB, também da Scania.

A famosa e inconfundível identidade visual foi sendo retirada aos poucos da frota da Jardinense e, no início dos anos 2010, o último veículo que ainda ostentava as cores marcantes da empresa seridoense foi desativado, fazendo com que as boas lembranças e tudo de bom que os passageiros viveram ao longo de tantos anos passassem a ser um marco histórico do transporte potiguar, pintado de bege, azul e branco.

Agradecemos a Auto Viação Jardinense pelo auxílio na elaboração da matéria.

Compartilhe esta matéria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.