Relíquias da Itapemirim: CAIO Corcovado

Herdados de uma empresa que a Itapemirim adquiriu da própria CAIO, os Corcovados fazem parte da história da amarelinha. Veja como está um desses carros lendários.

Por Ônibus Paraibanos com informações de Lexicar
Imagem Acervo Ônibus Paraibanos
Vídeo Canal Tecnobus Tribus 20469

No Salão do Automóvel de 1976, a CAIO apresentou sua primeira carroceria com estrutura em duralumínio, tecnologia absorvida a partir da aquisição da Metropolitana, que ocorrera em janeiro daquele ano. Era o Corcovado, derivado do Metropolitana Independência (de 1972). Na contra-mão do futurista Gaivota, era um rodoviário de traços pouco inspirados, com os detalhes de acabamento de praxe, que logo foi incorporado à frota da Única Auto Ônibus, empresa de propriedade da CAIO que operava a rota entre as principais capitais do país: Rio X São Paulo.

A empresa exaltava como qualidades únicas do modelo a redução do número de lugares (de 36 para 32, oferecendo mais espaço entre os bancos), serviço de água filtrada com copos de papel, piso acarpetado e vidros fumê.

Quando a CAIO resolveu manter o foco na produção de ônibus, se desfez da Única Auto Ônibus com os seus Corcovados, vendendo a empresa para a Viação Itapemirim.

Além dos Corcovados que vieram da Única, todos montados sobre os chassi Mercedes-Benz O-355 ou Scania BR-115, a empresa capixaba fundada por Camilo Cola também adquiriu algumas unidades 0 km.

O canal Tecnobus Tribus 20469 divulgou um vídeo mostrando um desses Corcovados que compuseram a frota da Itapemirim ainda bastante “inteiro” na garagem da empresa paulista Bonato Turismo. O veículo ainda traz plaquetas internas da Itapemirim e pode ser visto a cor amarelo utilizada no layout da Mirim em alguns locais do veículo.

Seu ano de fabricação é 1977 e o seu chassi é o Mercedes-Benz O-355/6. Veja o vídeo e veja como está esse clássico CAIO Corcovado ex-Itapemirim.

E não deixe de curtir o canal do Tecnobus Tribus 20469 no YouTube e veja mais vídeos de reliquias da Itapemirim achadas pela turma que faz o canal.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.