Ônibus Paraibanos

O futuro do Grupo Itapemirim na visão de quem está à sua frente

Por Ônibus Paraibanos
Imagem JC Barboza
Vídeos Viação Itapemirim

O Grupo Itapemirim divulgou dois vídeos em suas redes sociais com depoimentos de Rodrigo Vilaça, CEO do Grupo Itapemirim, que fala sobre a posição atual do grupo e o que vem pela frente e do COO do Grupo Itapemirim, Adilson Furlan atualizando a posição do grupo e fala sobre o que vem pela frente.

Rodrigo fala sobre políticas de renovação do modelo de governança da empresa e das dificuldades enfrentadas pela mesma, principalmente por estar passando por uma recuperação judicial. Fala também dos planos da empresa tanto no setor rodoviário, ferroviário e aeroviário, que segundo ele, no início de 2021, a Itapemirim já poderá ser vista nos céus brasileiros.

E finalizando, Rodrigo passa uma palavra de força ressaltando que o Grupo Itapemirim passará pela recuperação judicial e será “uma grande força no transporte brasileiro, uma grande referência no transporte brasileiro.”

Já Adilson Furlan fala sobre a reorganização das operações da empresa, o encolhimento das operações de forma drástica, reorganizando as rotas dentro dos mercados abertos e possíveis e também reduzindo custos.

Segundo Adílson, a previsão é de que entre setembro e outubro, o Grupo Itapemirim já esteja num bom equilíbrio, mais enxuta atuando nos atuais e novos mercados que a empresa que a empresa estaria a conquistar.

Ele finaliza o vídeo agradecendo aos seus clientes e colaboradores e mostrando a confiança que a empresa tem em seus colaboradores para levar a empresa de volta a patamares que a empresa nunca deveria ter saído.

Compartilhe esta matéria

2 comentários em “O futuro do Grupo Itapemirim na visão de quem está à sua frente”

  1. Acho que antes de pensar em operar transporte aéreo, deveriam fazer um esforço maior para pagar seus funcionários, e ex funcionários. Já, que, além de estar em recuperação, mandou muitos funcionários embora, sem depositar um centavo de rescisão, fgts incorreto, 40% do fgts não depositado, último mês trabalhado o pagamento estava incorreto… e os que ainda estão trabalhando, não recebem corretamente seus salários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.