Ônibus em Blumenau: como e quando o transporte coletivo deve voltar na cidade

Prefeitura anunciou nesta terça-feira (2) que pretende liberar o transporte público na semana que vem; entenda

Por NSC Total
Imagens JC Barboza

Se depender do desejo da prefeitura de Blumenau, os ônibus voltam a circular já a partir da próxima segunda-feira (8), após quase três meses sem o serviço na cidade por conta da pandemia do novo coronavírus. O anúncio feito pelo prefeito Mário Hildebrandt (Podemos) vai na onda da coletiva do início deste mês em que o governador Carlos Moisés (PSL) assinou um decreto que permite aos municípios tomarem ações locais quanto ao transporte coletivo.

A prefeitura de Blumenau já encabeçava nos bastidores uma pressão para que o Estado deixasse a cargo das cidades a decisão sobre o transporte público. Agora, a equipe de Hildebrandt trabalha para formular normas técnicas que deem segurança aos passageiros (confira abaixo) e evitem a propagação da Covid-19. Todos os detalhes devem ser anunciados até o fim desta semana, mas algumas questões já estão definidas.

O que será obrigatório

Máscaras, obviamente. Usuários do transporte coletivo de Blumenau não poderão acessar nem os terminais, nem os ônibus, sem que estejam utilizando o equipamento de proteção individual. Em caso de desrespeito, motorista e cobrador poderão chamar a Polícia Militar.

Todos os terminais urbanos (Garcia, Fonte, Proeb, Velha, Aterro e Fortaleza) terão marcações no piso que determinarão o distanciamento obrigatório entre os passageiros. Não será permitido que pessoas se aglomerem, assim como em outras situações relacionadas ao novo coronavírus.

Pelo que sinalizou a prefeitura de Blumenau, será proibido o pagamento em espécie nos ônibus. Na catraca dos terminais, porém, a pessoa poderá usar dinheiro vivo para acessar as estruturas. O objetivo é priorizar a entrada de usuários que tenham o cartão da Blumob.

Haverá locais para higienização de mãos de fácil acesso dentro dos terminais urbanos.

Haverá, também, limite para entrada de passageiros. Ônibus, em momento algum, poderão circular lotados (lembra da linha ‘10’ Garcia-Aterro parecendo uma lata de sardinha às 18h30min? Pois é, isso não será permitido). O controle, nos terminais, será feito por um fiscal do Seterb. Nos veículos, será de responsabilidade do motorista e cobrador. Passageiros, porém, também serão importantes na fiscalização e poderão acionar a PM caso haja desrespeito.

O acesso de passageiros que tenham passe escolar ou então os cartões de gratuidade (voltados, principalmente, para idosos) estão suspensos. O objetivo é desestimular que pessoas do grupo de risco saiam de casa só porque há ônibus à disposição.

Haverá redução de linhas, mas ainda não foi definido quanto. Primeiro por conta da menor demanda em função de muitas pessoas estarem em isolamento (como home office, por exemplo), e segundo devido às aulas que seguem suspensas — 18% dos usuários dos ônibus de Blumenau são estudantes.

Funcionários da Blumob terão de fazer, periodicamente, a higienização dos ônibus. Já a prefeitura ficará com a responsabilidade da limpeza dos terminais urbanos.

Outros pontos importantes

O prefeito Mário Hildebrandt indicou na noite desta terça-feira (2) que não há condição para que a tarifa do transporte coletivo seja reajustada neste ano, por conta da crise da Covid-19.

O estudo da Blumob para a retomada do transporte coletivo em Blumenau leva em conta o reinício do metrô do Japão.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.