Rodoviários de duas empresas voltam a paralisar atividades em Natal e reivindicam reunião com prefeito

A mobilização ocorre em três pontos da cidade: na Avenida Bernardo Vieira e nos bairros Ribeira e Alecrim.

Por Ônibus Paraibanos com informações de G1
Imagem Ayrton Freire/Inter TV Cabugi

Os motoristas das empresas de ônibus Reunidas e Santa Maria, ambas pertencentes ao Grupo A. Cândido, voltaram a paralisar os serviços, na manhã desta segunda-feira, 11/05. Os rodoviários paralizaram suas atividades reivindicando o pagamento do vale alimentação, manutenção do plano de saúde e correção salarial de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do RN (Sintro)

“Assim como as manifestações que aconteceram ao longo da semana passada, nós cobramos o cumprimento da data-base e a garantia do vale-alimentação e do plano de saúde. A Santa Maria e a Reunidas estão descontando o plano de saúde direto na folha e não estão repassando para as operadoras. Os motoristas e dependentes estão sendo barrados nos hospitais”, explicou o diretor do Sintro Robério Pinto.

Na Ribeira, os ônibus foram estacionados a partir das 6h. Também há paralisações na Avenida Bernardo Vieira, entre a Rua dos Caicós e a Avenida Seis e no bairro Alecrim. Os veículos de ambas as empresas que passam pela região são parados e os motoristas orientados sobre o protesto. Na semana passada, duas paralisações já haviam sido realizadas, na segunda, 04/05 e na sexta-feira, 08/05.

Além das reivindicações citadas, os rodoviários reclamam de demissões de cobradores nos últimos dias. De acordo com os representantes do Sintro, a paralisação não tem hora para acabar. A ideia é pressionar o Executivo local e os empresários do setor, que alegam queda de 70% de demanda devido a pandemia do COVID-19 e por isso as demissões.

 “Na semana passada, o prefeito prometeu nos receber e nada. Se ele não nos receber amanhã, pretendemos fazer uma paralisação total na quarta com os ônibus de todas as empresas”, completa Robério Pinto, diretor do Sintro.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.