Ônibus Paraibanos

Relíquias da Itapemirim: Um Diplomata que está na ativa até hoje

Por Ônibus Paraibanos
Imagens Paulo Rafael Viana / Walky Martins dos Nascimento / Alexandre Dumas / Fábio Leandro / Fábio Alcântara

A busca por antigos ônibus da Viação Itapemirim continua e dessa vez achamos um Nielson Diplomata 2.60 que passou por uma banda e por várias pequenas empresas de turismo e até hoje está na ativa transportando pessoas com o conforto que ele sempre ofereceu nos tem em que ele integrava o serviço Tribus da empresa capixaba.

A Itapemirim adquiriu esses Diplomatas do modelo 2.60 junto a Nielson em substituição a Ciferal, que, alegando excesso de pedidos, só conseguiu finalizar algumas unidades do modelo Dinossauro, que já era bem desatualizado a época. O Diplomata, era bem mais moderno e quase 20 cm mais longo, alcançando o comprimento máximo permitido pela recém-aprovada legislação federal que era de 13,20 m

O chassi que equipavam esses Diplomatas é o Itapemirim SBVM e já saiam com o chassi construído dentro da matriz da Itapemirim. O motor que desses chassis era o OM355LA da Mercedes-Benz e apesar disso, não possuíam costeleta que eram uma divisão entre os eixos traseiros na carroceria, com as duas rodas traseiras num vazado único aparente.

O prefixo deles na Itapemirim começava com a numeração 101XX. Não foi possível descobrir o prefixo do Diplomata que achamos, pois chegou na Paraíba com a placa original dos tempos da amarelinha e recebeu a placa de três dígitos paraibana, o que dificulta demais a identificação dele na Itapemirim.

O primeiro registro do Diplomata que achamos foi na banda paraibana 28 Graus. Pode ser que ele tenha passado por outras empresas antes dele ir para essa banda. Uma das empresas que tiveram Diplomatas ex Itapemirim em sua frota foi a extinta Expresso Paraibano.

Após passar por essa banda, ele passou por várias pequenas empresas de turismo paraibanas e o seu último registro foi no ano passado pela pequena Brastur com uma pintura o tanto quanto inusitada.

Fabricado em 1982 e com emplacamento em dia, uma característica da Itapemirim ele não perdeu. Por todas as empresas que ele passou, ele sempre manteve a cor amarela em suas pinturas.

Compartilhe esta matéria

4 comentários em “Relíquias da Itapemirim: Um Diplomata que está na ativa até hoje”

  1. ALEX DO AMARAL SANTOS

    Lembro com certo ódio da falta das costeletas, quase sempre que fazia
    manutenção dentro da caixa de roda rasgava o couro das costas com aqueles aros de alumínio amolados !

  2. Muito bom !
    Trabalhei com vários desses no setor de Brasília tinha itinerário Brasília x nordeste, e tbm linha Brasília x BH e Rio de Janeiro versão leito prefixo 6501, 6503, 6505 etc….
    Alguns motor Scania 112 e 113…bons tempo.

    A

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.