Transporte público em Londrina ganha novos ônibus com ar-condicionado

Solenidade de entrega dos veículos contou também com a assinatura da ordem de serviço para as obras de reconstrução do Terminal Milton Gavetti

Por Prefeitura de Londrina – Danylo Alvares – Assessoria CMTU
Imagens Vivian Honorato

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, realizou na manhã desta quinta-feira (5), no pátio da Prefeitura, a entrega de seis novos ônibus incorporados ao sistema de transporte coletivo da cidade. Com padrão executivo e capacidade para transportar cerca de 90 passageiros, os veículos são equipados com ar-condicionado, bancos estofados, internet Wi-Fi com pacote de dados de 100 GB, piso taraflex, suspensão a ar e motor traseiro, que diminui a emissão de ruídos. Os carros contam ainda com a tecnologia Euro 5, que atende a padrões de redução de poluentes.

Colocados para rodar logo após a solenidade de apresentação, os coletivo vão atender as linhas diametrais operadas pela concessionária Londrisul. Entre elas estão a 800 (Terminal Acapulco/Centro/Terminal Vivi Xavier); 801 (Terminal Vivi Xavier/Terminal Milton Gavetti/Centro Cívico/Terminal Acapulco); 802 (Terminal Vivi Xavier/Av. Bandeirantes/Centro Cívico) e 806 (Avenida Saul Ellkind/Centro/Estação Catuaí). O valor de cada carro ficou em R$ 614.728,13, com investimentos totais na ordem de R$ 3.688.368,78. A aplicação dos recursos estava prevista na licitação do transporte realizada em 2019 pela Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU).

Durante a cerimônia, o prefeito Marcelo destacou o compromisso da atual gestão em cuidar do londrinense, sobretudo a população que mais precisa. Ele lembrou que, com a entrada em circulação dos novos ônibus, o número de unidades com ar-condicionado saltou de 16 para 22, sendo que até o final do primeiro ano de contrato o montante chegará a 30. Ressaltou também as obras de infraestrutura viária e de reforma dos terminais de integração como grandes avanços na área de mobilidade urbana. “E tudo isso sem aumento na passagem. Não tem mágica, o que existe é seriedade e muito trabalho”, frisou.

Presente na ocasião, o diretor-presidente da CMTU, Marcelo Cortez destacou que a entrega dos veículos é resultado da ampla discussão realizada entre o poder público, os usuários e trabalhadores do sistema. Para elaborar as especificações do edital que sagrou as empresas TCGL e Londrisul como vencedoras, o Município convocou audiências públicas para ouvir a comunidade. Ele também agradeceu ao prefeito e reafirmou que a administração está sensível às demandas do setor. “Queremos continuar avançando em conforto, acessibilidade e eficiência para melhorar o transporte público”, garantiu.

Terminais de integração – Após fazer a entrega simbólica das chaves dos ônibus, o prefeito procedeu com a assinatura da ordem de serviço para o início das obras de reconstrução do Terminal Milton Gavetti, na região norte, licitadas com valor final de R$ 5,817 milhões. As atividades devem ter início na segunda quinzena de março e preveem a edificação de banheiros modernos, fraldário, paraciclo e bicicletário, a expansão da área construída (triplicando de tamanho, passando de 820 m² para 2.500 m² de área construída), aumento no número de plataformas de embarque e desembarque e de pistas de circulação para ônibus, entre outras melhorias estruturais diversas.

A construtora responsável pelo empreendimento é a Regional Planejamento e Construções Civis, de Londrina. O prazo máximo para o término das ações é de 11 meses, contados a partir da emissão da ordem de serviço. Nesse período, os passageiros que fazem uso do local de integração utilizarão um terminal provisório localizado na avenida Sylvio Barros. A proposta é que as linhas comecem a operar no novo espaço no dia 16 de março.

O Terminal Milton Gavetti é acessado, em média, por cerca de 15.000 usuários ao mês, além daqueles que utilizam o local para fazer integração de uma linha para outra. Pelo local circulam 20 linhas do transporte coletivo que transportam, em média, cerca de 360.000 passageiros ao mês.

Além do Gavetti, a previsão da Prefeitura é reconstruir também o Terminal Ouro Verde e Acapulco. O do Vivi Xavier está em obras desde o ano passado, em paralelo à reforma da Avenida Francisco Gabriel Arruda. As iniciativas integram as intervenções do sistema BHLS (Bus with High Level of Service), novo modelo de transporte que vem sendo implementado em Londrina.

100% Wi-Fi – A CMTU comunicou também que o novo Wi-Fi já está operando em 100% da frota do transporte coletivo. Cada ônibus opera com um pacote de 100 GB.  No contrato anterior eram 12 GB em 340 veículos.

Para se cadastrar o usuário deverá selecionar a rede Wi-Fi (que é número do ônibus que ele estiver utilizando) e informar seu número de telefone para receber um SMS com um código de acesso. Nos demais acessos o usuário cadastrado terá apenas que selecionar a rede Wi-Fi.

Participaram da solenidade de apresentação dos coletivos e assinatura da ordem de serviço, o prefeito Marcelo Belinati; o diretor-presidente da CMTU, Marcelo Cortez; o gerente de transporte da companhia, Wilson de Jesus; o vice-presidente do grupo proprietário da Londrisul, Estefano Boiko Junior; o chefe da Coordenadoria de Assuntos Políticos da Casa Civil do Governo do Paraná, Rodrigo Pina; o vereador Jamil Janene, representantes da empreiteira encarregada dos trabalhos no Milton Gavetti e trabalhadores do transporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.