Ônibus Paraibanos

Transporte público de Campina Grande convida usuários a trocar cartão e garantir benefícios

Por Paraíba on line
Imagem JC Barboza

O sistema Vale Bus Card, que representa a bilhetagem eletrônica do transporte público coletivo de Campina Grande, está convidando os portadores do cartão Cidadão para migrarem para o novo cartão, personalizado, com foto e nome do portador. A nova modalidade do cartão visa proteger o passageiro dos seus direitos, garantindo-lhe uma série de benefícios, como a biometria facial, que evita fraudes, e a integração temporal.

A troca do cartão está sendo feita gratuitamente e os interessados devem comparecer ao posto de atendimento instalado na Praça da Bandeira, no centro da cidade, ou se dirigir ao guichê localizado no terminal de integração. O novo cartão é entregue ao portador na mesma hora do cadastro, já que o posto está equipado para gerar o documento instantaneamente.

Em qualquer um dos locais, o usuário dos consórcios Santa Maria e Santa Verônica deve apresentar o RG, CPF e comprovante de residência para efetivar o cadastro e receber o novo cartão.

Para o trabalhador autônomo Severino Alves da Silva, que usa o transporte público diariamente, além de ser mais seguro fazer o cadastramento, porque o usuário fica com seus dados cadastrados no sistema, o cartão eletrônico garante que os créditos sejam recuperados mais facilmente em caso de perda ou furto. “Outra vantagem, é que o cartão garante a tarifa reduzida”, lembra.

A direção do Vale Bus Card ressalta que não é obrigatório para o usuário do sistema de transporte público substituir o cartão atual por um novo. Porém, adverte, que nos próximos dias benefícios como a gratuidade do segundo embarque, só será permitida mediante o uso do cartão eletrônico personalizado.

Nos últimos meses, o Sitrans, que é sindicato que representa as empresas que operam o sistema de transporte público do município de Campina Grande, vem denunciando práticas de fraudes que geram prejuízos ao sistema e ao município. A fraude provoca um prejuízo mensal superior a R$ 500 mil, envolvendo cerca de 151 mil passagens por mês. Com os cartões identificados e restritos para uso pessoal, a expectativa do Sitrans é de que as fraudes acabem.

Compartilhe esta matéria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.