Ônibus Paraibanos

Fratello, da van ao microônibus

Por Ônibus Paraibanos com informações Lexicar
Imagens Divulgação

Na rota da diversificação e da ocupação de espaços, e prenunciando o apetite do mercado por veículos coletivos de menor porte, em fevereiro de 1991 a Marcopolo lançou sua primeira van, de nome Fratello, antecessora do extremamente bem sucedido mini-ônibus Volare, que seria apresentado sete anos após. Com carroceria monobloco de fibra de vidro montada sobre chassi Chevrolet D-20 (motor 4.1 de 141 cv a gasolina ou 3.9 diesel Perkins de 90 cv), o novo produto seria fabricado pela subsidiária MVC, no Paraná.

Com portas laterais deslizantes, seria fornecido em três versões: um modelo de carga (o furgão Presto, para uma tonelada) e dois para o transporte de passageiros (Persona, de até doze lugares, e Massimo, variante de luxo altamente bem acabada, para apenas sete passageiros, com ar condicionado, amplas poltronas revestidas de veludo, três delas giratórias, e assentos traseiros escamoteáveis, transformando-se em cama). Além do acabamento, a van Massimo se caracterizava pelo estilo da dianteira, onde capô, grade, faróis, para-choque e lanternas se diferenciavam das duas outras versões.

Os planos iniciais da Marcopolo previam a venda de até 15 unidades mensais pela sua rede de representantes (1/3 para carga). Entretanto, o início da importação de furgões Renault Trafic argentinos pela GM – coincidentemente a fornecedora de chassi para o Fratello –,  comercializados no Brasil com a marca Chevrolet, em concorrência direta com o produto da Marcopolo, levou as duas empresas a um acordo: esta só fabricaria versões para passageiros e ambulâncias (em lugar do furgão Presto), enquanto que a GM só importaria Trafic para carga; adicionalmente, a linha Fratello poderia ser vendida pela rede Chevrolet. A abertura indiscriminada das importações, naqueles anos, e a conseqüente invasão do mercado por vans coreanas de baixa qualidade e preço reduzido, inviabilizaram os planos da Marcopolo e logo retiraram de linha a Fratello.

Ainda em 2000, a Marcopolo iniciou a fabricação de uma série de mini-ônibus sobre chassis Iveco Daily e Volkswagen 8.150, utilizando a carroceria Volare com grade, para-choque e conjunto ótico modificados. Os veículos  passaram a formar uma nova família, para a qual a Marcopolo ressuscitou o nome Fratello, o mesmo de sua primeira van, de 1991.

A primeira versão do Fratello foi substituída em 2004 pelo Fratello XL, que teve vida curta no mercado, durante apenas 2 anos, sendo fabricado até 2006.

 

Compartilhe esta matéria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.