Sem aumento, motoristas de transportes coletivos não descartam greve em Campina Grande

Em um acordo firmado no ano passado, foi possível somente um aumento de R$ 50 no ticket alimentação dos motoristas.

Por Paraíba on line
Imagem JC Barboza 

Com data-base em 1ª de julho, os motoristas dos transportes coletivos de Campina Grande ainda não receberam aumento salarial. Foi o que informou o presidente do Sindicato da categoria, Antonino Macedo, durante entrevista à Rádio Campina FM.

Em um acordo firmado no ano passado, foi possível somente um aumento de R$ 50 no ticket alimentação dos motoristas.

Segundo ele, há vários meses as empresas não tem conseguido pagar os salários dos trabalhadores do sistema de forma correta, e em alguns casos já há atrasos.

– Nossa data-base foi em 1º de julho e, até agora, só houve reuniões e não conseguimos o aumento dos trabalhadores. É incabível o que está acontecendo. No ano passado foi feito um acordo para ter apenas um aumento de R$ 50 no ticket alimentação, mas neste ano continuamos sem aumento. A situação é descabida, porque os patrões alegam que há 32% de gratuidade, mas nós trabalhadores do sistema não devemos pagar isso. Quem tem que resolver são eles junto ao poder público – contou.

Antonino ressaltou que, caso não haja mudança na situação, a categoria não descarta uma greve.

– Estamos em uma situação difícil e a categoria vai se reunir para ver o que vai fazer. Não podemos trabalhar sem aumento e nem ter os salários atrasados. Estamos no final de outubro e não recebemos a data-base. Estamos aguardando uma reunião com os empresários para tomarmos uma decisão final. Acredito que tenhamos uma posição até terça-feira próxima. A greve é sempre a última instância, mas não pode ficar do jeito que está. É preciso tomar providências. Não aguentamos mais – disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.