Uma parte da história contada em fotos: Entrega de ônibus a Viação Nossa Senhora das Neves

Os primeiros e únicos Cisnes de João Pessoa

Por Ônibus Paraibanos
Imagens Acervo histórico Paraíba Bus Team

Em outubro de 1983, há exatos 36 anos, numa solenidade realizada na Padiesel, antiga concessionária Mercedes-Benz da capital paraibana, foram entregues nove ônibus 0 km para empresa Viação Nossa Senhora das Neves. Os veículos eram o que existia de mais moderno e avançado em relação ao transporte coletivo de João Pessoa, segundo publicações da época.

Com carroceria da Incasel do modelo Cisne e chassi Mercedes-Benz OF-1113, eram os primeiros veículos de um plano de renovação total da frota da empresa que receberia, até 15 de novembro daquele ano, mais 10 monoblocos Mercedes-Benz adquiridos juntos a Padiesel que iriam atender a nova demanda criada pelos novos conjuntos habitacionais de João Pessoa, entre eles o Mangabeira II.

A Viação Nossa Senhora das Neves integrava o Grupo Plancol que pertencia a Ary Vilhena. O empresário anunciou durante a entrega dos veículos, a inauguração, em 1984, de uma moderna garagem para a empresa próximo ao Ceasa de João Pessoa. A garagem contava com uma boa infraestrutura para o motorista, como alojamentos, vestiários, refeitórios, salas de aula, etc. Essa garagem era localizada aonde é atualmente a sede da Polícia Rodoviária Federal na Paraíba no km 23 da BR 230 no bairro do Cristo em João Pessoa.

O investimento à época para aquisição nos veículos apresentados na solenidade na Padiesel, foi de um valor total de CR$ 460.000.000,00. Os novos ônibus, que obedeciam o padrão determinado pela EBTU – Empresa Brasileira de Transportes Urbanos, tinham previsão de transportar 1.500 passageiros/dia.

A Viação Nossa Senhora das Neves operou até 1987. Foi através da aquisição da empresa pelo Grupo A.Cândido que a Transnacional iniciou as suas atividades na capital paraibana.

Incasel

A encarroçadora gaúcha não estava em sua melhor situação quando da época da encomenda da Nossa Senhora das Neves. Dois anos depois do evento, a Incasel teve seus bens levados a leilão, no que foi adquirida por uma empresa paranaense de Cascavel que até então fabricava silos agrícolas, pertencente as famílias Corradi e Mascarello. Ali nascia a Comil, mantendo inicialmente os modelos da Incasel.

A fábrica de silos ainda existe, com o mesmo nome Comil, mas pertence aos Mascarello, que após divisão societária no ano 2000, deixaram a Comil Ônibus apenas com os Corradi.

A família Mascarello voltou a fabricar ônibus em 2002, com a fundação da encarroçadora que leva o sobrenome da família, em Cascavel.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.