Só com usados e seminovos, só a Navegantes se movimenta na capital

Desde o ano passado que não chega ônibus 0 km em João Pessoa

Por Ônibus Paraibanos
Imagens Jefferson José / Antônio Freire

O sistema de João Pessoa possui dois consórcios, mas só um deles parece animar o que parece ser um ano morno – para não dizer frio. Apesar da passagem ter aumentado em quase 40 centavos no início do ano, nenhum ônibus zero quilômetro foi adicionado no sistema pessoense esse ano. Só usados e seminovos, e apenas no Consórcio Navegantes.

Aliás, esse foi o consórcio que mais se movimentou no ano. Uma das empresas se fundiu à outra, e todas elas vão retirando gradualmente os ônibus mais velhos na base da compra de usados e seminovos. Contando com o que ainda pode entrar, esse número pode chegar a quase 60 ônibus se somadas todas as empresas, o que é uma movimentação e tanto para o que parece ser um ano, como dizem, “morgado” em termos de novidade.

A Marcos da Silva incorporou a Mandacaruense, e do início do ano para cá, 18 ônibus foram adquiridos pela empresa, no que é a maior incorporação já realizada pela empresa em um único ano. E isso não conta a herança que recebeu da Mandacaruense, o que por si só explica a quantidade de ônibus adquiridos pela empresa. Pode ser que ela não pare, é verdade. Mas nessa pegada, a empresa está a dois ônibus de atingir 100% de sua frota com elevador. Além disso, a empresa passou a adquirir ônibus com tecnologia Euro V; seis ônibus já contam com a tecnologia, e todos eles da Mercedes-Benz – que empregam o Arla 32. Ainda cabe lembrar que a Marcos da Silva herdou o carro 04045 da Mandacaruense, um Volkswagen que encontra-se fora de circulação há meses, mas numa dessas pode reaparecer a qualquer momento. Aí sim, diríamos que ela tem sete ônibus Euro V.

A São Jorge incorporou quase 30 ônibus oriundos da Borborema Imperial Transportes, todos eles trocando unidades de 2009 e até mesmo de 2010 que foram se não entregues ao fretamento da empresa do Costa e Silva, devolvidas a ela. Por pouco, a empresa não padronizou toda a frota da mesma com Torinos de três portas. Mas em quase todas as linhas da empresa, lá estão os ônibus que foram da empresa pernambucana. Nem precisaram de muitas modificações, somente a inserção de letreiros eletrônicos na lateral, coisa que os ônibus não tinham em Recife.

A mais nova surpresa – e de novo no Consórcio Navegantes – atende justamente pela empresa que estava faltando: a Santa Maria Transportes e Fretamento. Diferente das “colegas” do consórcio, a empresa não foi aos estados vizinhos buscar ônibus, e sim no Rio de Janeiro, outrora destino obrigatório para quem quisesse renovar sua frota com ônibus seminovos ou usados. A caçula do sistema vai trazer – confirmados 10, comenta-se que 20 – Torinos 2014 (isso mesmo, do modelo atual) oriundos de uma já velha conhecida vendedora de ônibus seminovos: a Transportes Santo Antônio, a verdinha de Duque de Caxias. Como sabido, a empresa caxiense desde 2012 adota o esquema de desembarque pelo meio, e por conta disso, a Santa Maria providenciou a implantação nos ônibus de portas de desembarque na traseira, levando os ônibus a terem três portas. E tudo isso para desligar a frota de 2010, que apesar de ainda estar em excelente estado de conservação, deve ser remanejada. E a frota da Santa Maria, que já é a mais nova da cidade e a primeira a ter todos os ônibus com elevador para cadeirantes, dá um passo importante para ser a primeira a ser integralmente Euro V. E acredite: falta pouco para isso.

E a Unitrans, o que vem fazendo? A princípio, inerte. O consórcio que reúne as duas maiores operadoras da capital paraibana ainda não trouxe nenhum ônibus – nem novo, nem usado – em 2019. Mas já deu baixa nos Viales trucados de 2009, enviados para a Reunidas de Natal. Enquanto isso, pelo menos 13 unidades fabricadas em 2009 (modelo 2009) ainda rodam no consórcio. E o número de carros “vencidos” pode aumentar na virada do ano; visto que a famosa entrega da Estação Ciência completa 10 anos em 19 de janeiro, a maioria dos 33 ônibus entregues na ocasião já entra 2020 escancarando a porta dos 10 anos de uso. Lembremos que no Consórcio Navegantes, a Santa Maria está baixando ônibus entregues menos de dois meses depois dessa entrega, e os ônibus do segundo lote, entregues em maio de 2010, também serão remanejados ainda este ano.

O ano parece morgado, é verdade. Se ainda restar uma ponta de esperança, restam dois meses no ano. Até lá, faremos uma retrospectiva de tudo que entrou até aqui. Enquanto isso, o Consórcio Navegantes parece não querer deixar o ano de 2019 passar em branco, ainda que não traga ônibus novos, mas com uma renovação considerada bem expressiva de quase 1/3 de sua frota, o que não é pouca coisa. Isso mostra que mesmo com todas as limitações que as empresas do consórcio enfrentam, manter a idade média da frota é regra para elas.

One Reply to “Só com usados e seminovos, só a Navegantes se movimenta na capital”

  1. Anônimo disse:

    Excelente reportagem. Tava esperando ela!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.