Ônibus Paraibanos

Justiça atende banco da Marcopolo e tira ônibus das ruas

Por Além do Fato
Imagem Everton Nascimento

A Justiça de Urberlândia atendeu ao pedido de liminar do Banco Moneo, do Grupo Marcopolo, para reter na garagem 19 ônibus da Transporte Urbano São Miguel Ltda. Motivo: atrasos nos pagamentos dos financiamentos dos coletivos. Decisão do juiz Luís Eusébio Camuci, da 5ª Vara Cível de Uberlândia foi expedida dia 17, contudo, a retenção só foi executada ontem (19/09).

A São Miguel tem cinco dias de prazo para realizar os pagamentos (“afim de que o bem lhe seja restituído livre de ônus”) e 15 para oferecer defesa. Por meio de nota, a empresa se disse surpresa, pois, estaria com negociações em curso com o banco. Portanto, ingressou com recurso no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) para cassar a liminar.

A retenção dos veículos da São Miguel com instrução para que o oficial de justiça procedesse “busca e apreensão”. A empresa queria “segredo de justiça” na ação do Moneo. Mas isso foi negado pelo juiz . A Prefeitura Municipal de Uberlândia assegurou que o transporte de passageiros não foi prejudicado.

O Moneo foi criado em maio de 2005, em Caxias do Sul (RS), onde está a sede da Marcopolo, maior montador de ônibus da América do Sul. Na mensagem institucional, o banco diz que a sua meta de atuar para “facilitar e alavancar as vendas dos ônibus da marca”. “O objetivo é usar os recursos disponíveis para atender de maneira inteligente os clientes das marcas Marcopolo, Neobus e Volare”.

Compartilhe esta matéria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.