Conheça o Taxi-Lotação de Porto Alegre

Conheça o curioso sistema de lotação da capital gaúcha

Por EPTC
Imagem JC Barboza / Jovani Cecchin / Divulgação

A partir do processo de industrialização e grande crescimento populacional ocorrido nas cidades brasileiras após a II Guerra Mundial, várias alternativas de transporte foram criadas. Os táxis eram adaptados com uma fileira de bancos extra para transportar vários passageiros em um trajeto pré-determinado, em um sistema que foi chamado táxi-lotação.

Em 1976, a Câmara de Vereadores propôs a volta do sistema de táxi-lotação, que havia sido extinto na década de 60. O objetivo foi proporcionar uma opção de transporte coletivo mais qualificada para reduzir a circulação de veículos particulares, contribuindo para economizar combustíveis e divisas, dentro do quadro da crise internacional do petróleo.

Em 26 de novembro de 1976 foi sancionada a Lei 4.187 instituindo o sistema, e em 16 de maio de 1977 começaram a circular as primeiras linhas – Tristeza e Ipanema. No início, foram utilizadas camionetes Volkswagen Kombi, com capacidade para 8 passageiros, que em novembro de 1980, puderam ser substituídas por veículos de até 17 lugares. A partir de 1992 foram autorizados veículos com 21 lugares. Em 1994, o nome táxi-lotação foi substituído por lotação.

O sistema de lotação opera atualmente com mais de 400 veículos do tipo microônibus, todos equipados com ar condicionado, distribuídos em 29 linhas e 18 desmembramentos. A tarifa é fixada entre 1,4 e 1,5 vezes o valor da tarifa do ônibus, de acordo com o disposto na Lei 9.229 de 09 de outubro de 2003.

A Lei Municipal 4.187/76 criou o serviço de transporte seletivo por lotação, dando preferência para exploração do serviço aos permissionários de táxi existentes à época. A única exigência, em termos do veículo para prestar o serviço, era de que o mesmo deveria contar com quatro portas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.