Na terra dos biarticulados

Em 2019, a Volvo comemora seus 40 anos de Brasil, sempre buscando inovação e segurança. E o primeiro veículo a sair das linhas de produção foi um chassi para ônibus, o modelo B58

Por Revista Auto Bus
Imagens Divulgação

Com o mote “Cada vez mais seguros e conectados”, a Volvo Buses Latin America confirma sua presença na cidade em que desenvolve sua tecnologia para o transporte coletivo, fornecendo 65 novos ônibus para o sistema de Curitiba, PR. A cidade tem renovado nos últimos meses sua frota de ônibus urbanos, com a chegada de 250 veículos e que até o ano que vem completará 450 unidades.

Dentre os chassis fornecidos para algumas operadoras locais, 25 são biarticulados, 24 articulados e 16 convencionais. As versões articuladas e biarticuladas trazem uma tecnologia de segurança, pois estão preparados para a operação com o serviço de gerenciamento de regiões, que utiliza recursos de conectividade para reduzir a velocidade automaticamente quando os veículos passam por regiões críticas, próximas a escolas, hospitais, dentro de terminais, etc. “90% dos acidentes envolvem fatores humanos. E o sistema conectado que oferecemos permite um monitoramento da operação, com o controle automático da velocidade, aumentando a segurança operacional”, disse Vinícius Gaensly, gerente de serviços conectados da Volvo Buses.

A Volvo introduziu seu conceito tecnológico na cidade de Curitiba em 2018, em 25 ônibus biarticulados. Tal sistema funciona por meio de informações do GPS, em uma rede mapeada que permite a atuação nessas áreas pré-determinadas. Por exemplo, no eixo norte do BRT, onde estes veículos circulam, em um ano houve redução de 50% de acidentes e incidentes na operação, informou a montadora. “A velocidade não ultrapassa os limites estabelecidos em cada trecho, mesmo quando os motoristas tentam acelerar”, afirmou Gaensly.

Em 2019, a Volvo comemora seus 40 anos de Brasil, sempre buscando inovação e segurança. E o primeiro veículo a sair das linhas de produção foi um chassi para ônibus, o modelo B58, trazendo uma característica bem ímpar para a época, que era o motor localizado no entreeixos. “Inovação e segurança para um melhor transporte foi o objetivo nestes 40 anos de Brasil. E o sistema BRT como conhecemos hoje foi originado da parceria entre a Volvo e a cidade de Curitiba. Desde então, estamos ajudando a cidade a aprimorar cada vez mais o seu sistema de transportes com veículos de alta capacidade, eficiência, segurança e baixo impacto ambiental”, ressaltou Fabiano Todeschini, presidente da Volvo Buses Latin América.

Para Maurício Gulin, presidente do sindicato que congrega as operadoras de ônibus da capital, a renovação da frota é uma conquista muito importante para a mobilidade curitibana, sendo que a escolha pela marca Volvo reflete na confiança em termos de desempenho e segurança. “Acompanhamos a Volvo desde sua chegada aqui. Isso comprova toda a qualidade e a tecnologia imprimidas nos veículos da montadora. 70% dos chassis articulados e biarticulados que operamos carrega o nome Volvo”, observou Gulin.

A relação ônibus e a cidade faz de Curitiba um centro de visitação de especialistas e técnicos de transporte do mundo todo, que chegam para conhecer como funciona a referência em sistemas de ônibus urbanos. “Os chassis articulados e biarticulados com piso alto são produzidos somente na planta de Curitiba. Por isso, recebemos interessados de vários países em implantar sistemas de BRT, podendo assim conhecer os veículos e o modelo operacional”, disse Todeschini, da Volvo.

Os novos ônibus contam com carroçarias das marcas Caio e Marcopolo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.