Sistema de Niterói privilegia a mobilidade

O TransOceânica, uma via exclusiva para ônibus com características do modelo BHLS (Bus of High Level of Service ou Alto Nível de Serviços de Ônibus), teve seu início há poucos dias

Por Revista AutoBus
Imagens Renato Siqueira

Buscando melhor seu sistema de transporte coletivo, a cidade fluminense de Niterói iniciou há poucos dias a operação do corredor de transportes da TransOceânica, uma via exclusiva para ônibus com características do modelo BHLS (Bus of High Level of Service ou Alto Nível de Serviços de Ônibus), possuindo 9,3 quilômetros de extensão, 13 estações em 12 bairros, ligando a Região Oceânica à Zona Sul de Niterói por meio do túnel Charitas-Cafubá.

Os novos ônibus do sistema têm ar-condicionado, capacidade para 90 passageiros, piso baixo e contam com portas dos dois lados para também circularem pelas ruas e avenidas que não possuem via exclusiva. De acordo com a prefeitura de Niterói, o valor da passagem, que atualmente é de R$ 3,90, será o mesmo das demais linhas municipais e a velocidade máxima permitida no corredor será de 40 km/h no e 30 km/h nas estações. Todas as 13 estações do BHLS terão câmeras de segurança e painéis que informarão o tempo de chegada de cada ônibus, além de bicicletário com 10 vagas. “A operação do corredor possibilitará uma redução no tempo de viagem do usuário em cerca de 30%. A obra, que se destaca por sua importância para a mobilidade urbana de Niterói, possibilitando maior fluidez no trânsito e melhor qualidade de vida para os moradores, é referência em sustentabilidade e segurança para os usuários”, disse o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão, Axel Grael.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.